Entre os dias 22 e 24 de Setembro, o Portugal Smart Cities Summit vai instalar-se no Centro de Congressos de Lisboa para discutir temas como a descarbonização ou a saúde e bem-estar nas smart cities. Perante a actual crise de saúde pública, o encontro promete um modelo “híbrido”, com palco físico e digital.

Depois de ter sido adiada em função da actual crise pandémica e ter estado agendada para a Feira Internacional de Lisboa (FIL), a edição deste ano do Portugal Smart Cities Summit 2020 vai mesmo realizar-se, de 22 a 24 de Setembro, mas ganha agora novo palco: o Centro de Congressos de Lisboa. Para além de contar com um recinto físico, a edição deste ano do encontro de inteligência urbana também poderá ser participada à distância, em ambiente on-line e a partir de uma plataforma digital. A opção pelo modelo “híbrido” para a realização do evento decorre da necessidade de fazer cumprir as regras da Direcção Geral da Saúde, tendo sido imposto um limite máximo para a entrada de visitantes. Na edição de 2019, participaram 100 oradores, 200 expositores e mais de 9000 visitantes, número que este ano, por razões de saúde pública, não poderá ser igualado.

No evento de inteligência urbana em que participam autarquias, entidades públicas e privadas, empresas e instituições de ensino, os temas centrais na edição de 2020 serão a descarbonização e a saúde e bem-estar nas smart cities. O programa provisório prevê a participação de João Galamba, secretário de estado da energia, numa sessão subordinada ao tema Novos Modelos para a Descarbonização. Esta sessão deverá, ainda, contar com uma apresentação de Carlos Zorrinho, eurodeputado, sobre a Implementação das Comunidades de Energia, à qual se seguirá um debate com representantes da Universidade Nova de Lisboa e da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). A presença do ministro do ambiente e acção climática, José Matos Fernandes, deverá encerrar esta sessão, marcada para o segundo dia do encontro de inteligência urbana.

No primeiro dia da conferência, o tema em discussão será a Saúde e Bem-estar nas Smart Cities. Por confirmar, está a presença de Marta Temido, ministra da saúde, na sessão que marca a abertura das conferências.

A participação no espaço de exposição e nas conferências - ou, em alternativa, a entrada na plataforma digital - será gratuita, mediante inscrição on-line.