A STCP vai testar autocarros autónomos na cidade do Porto, mais concretamente na zona da Asprela, junto ao Centro Hospitalar de São João e a estabelecimentos de ensino superior. A experiência vai acontecer no âmbito do projecto  FABULOS, que junta vários parceiros europeus e tem como objectivo promover a integração de autocarros autónomos no sistema de transportes públicos.

“Tornar possível uma realidade com menos carros”, possibilitando o “desenvolvimento sustentável do transporte público” - este é o objectivo do projecto europeu FABULOS, que junta o Porto aos municípios de Helmond (Holanda), Gjesdal (Noruega) e Lamia (Grécia) e pretende testar autocarros autónomos em percursos last mile, isto é, em pequenos percursos de ligação dentro da cidade. A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) está a preparar-se para testar, durante o Outono, estes veículos na zona da Asprela, onde se concentram universidades e o Centro Hospitalar Universitário de São João.

Os shuttles, já testados em pequenos percursos urbanos nos municípios de Gjesdal, Helsínquia (Finlândia) e Tallinn (Estónia) durante o mês de Abril, serão agora testados no Porto, Lamia e Helmond. Com um financiamento de cerca de sete milhões de euros, provenientes do programa Horizonte 2020, 5,4 milhões “foram entregues aos diferentes parceiros de compras para despender nas fases da compra pré-comercial”, esclarece a Agência Nacional de Inovação (ANI), em comunicado enviado no passado dia 20.

Durante esta fase, que conta com quatro etapas, foi realizada uma procura de mercado e foram escolhidos cinco consórcios para o desenvolvimento de um “conceito e arquitectura do sistema capaz de operar autocarros autónomos”, seguindo-se o desenvolvimento de protótipos e os testes no terreno, fase que a STCP pretende iniciar este Outono. Concretizada a fase de compra pré-comercial, é lançado um contrato público de inovação por parte dos parceiros do projecto, caso da cidade do Porto, mas também por parte dos Parceiros Preferidos. No caso do Porto, estes são o município do Fundão, a empresa de transportes públicos madeirense Horários do Funchal e a Porto Digital, associação de inovação criada pela câmara municipal do Porto, pela Universidade do Porto e pela Associação Empresarial de Portugal (AEP).

Nesta fase, já fora do âmbito do FABULOS, espera-se o lançamento de compras públicas de inovação, resultando na aquisição de veículos prontos a entrar em funcionamento integrando os sistemas de transportes públicos. Em comunicado, a ANI lembra que Portugal deverá, até 2021, “ter um de dez Centros de Competências de Compras Públicas de Inovação da Europa”.