O município de Lousada, no distrito do Porto, está a competir com a iniciativa Leuven 2030, na Bélgica, e com o projecto Circular Berlin, da capital alemã, Berlim, pelo Prémio Europeu da Acção Transformativa para a Sustentabilidade. Lousada concorre com um projecto de educação ambiental que procura voltar a ligar os cidadãos com a paisagem rural do concelho, promovendo a criação de emprego e de áreas de conservação da natureza.

Lousada faz parte de um lote restrito de três municípios europeus, no qual se incluem Leuven, na Bélgica, e Berlim, na Alemanha, na luta pela conquista do terceiro Prémio Europeu da Acção Transformativa para a Sustentabilidade. O anúncio foi feito na passada quinta-feira e é o resultado da análise de 40 candidaturas.

O município português concorre pela conquista do prémio de sustentabilidade por via da implementação de um modo inovador de educar para a sustentabilidade, transversal às pessoas do município e em articulação com escolas, empresas, idosos e grupos culturais do concelho. Com o objectivo de mudar “o paradigma sócio-cultural e económico nesta comunidade marcadamente rural”, Lousada pretende apoiar a inovação ao serviço da criação de áreas de conservação natural e da criação de emprego, “envolvendo a comunidade enquanto toma conta dos seus recursos naturais”.

Em competição com o município de Lousada, está o projecto Circular Berlin, que pretende alavancar a economia circular da capital alemã através de plataformas de colaboração e troca de conhecimentos, e a iniciativa Leuven 2030, da cidade belga de Leuven e que se destina a delinear um mapa para o município alcançar a neutralidade carbónica, através da criação de um modelo inovador de governança.

O prémio pretende distinguir projectos concluídos ou em desenvolvimento, baseados nos 15 caminhos delineados pela Declaração Basca, um documento que define linhas orientadoras para o desenvolvimento de cidades sustentáveis, inclusivas e resilientes na Europa.

Este galardão é atribuído pelo País Basco, pela cidade dinamarquesa de Aalborg, pelo ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, pelo Comité das Regiões Europeu (CR) e pelo Banco Europeu de Investimento (BEI) a cidades, regiões ou organizações da sociedade civil que contribuam para a implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e para o Acordo de Paris.

A cidade vencedora do prémio recebe dez mil euros, destinados à implementação de uma acção transformativa. O vencedor será anunciado numa cerimónia a decorrer no dia 21 de Novembro, no Comité das Regiões Europeu.