É um guia para ajudar as cidades europeias no processo de candidatura a Capital Verde Europeia. Com sugestões e conselhos de candidatos e vencedores anteriores, a recém lançada “caixa de ferramentas” pretende auxiliar os centros urbanos europeus que procuram reconhecimento pelos seus esforços em matéria de sustentabilidade ambiental.

Concebido pela Rede Europeia de Capitais Verdes (EGCN), plataforma que junta as 28 cidades vencedoras e finalistas do título Capital Verde Europeia, o documento guia os centros urbanos por “todos os passos” do processo, “da decisão de submeter a candidatura à redacção da mesma e à reunião dos dados necessários”. O objectivo é ajudar as cidades europeias comprometidas com a sustentabilidade ambiental a “conquistar reconhecimento pelos seus esforços”, lê-se em nota de imprensa do ICLEI - Local Governments for Sustainability, a rede europeia de governos locais que junta dez das 12 cidades que já conquistaram o prestigiado título.

Os conteúdos desta “caixa de ferramentas” baseiam-se na experiência e nos conhecimentos adquiridos por vencedores e finalistas do galardão europeu que, desde 2010, premeia as cidades empenhadas na melhoria do ambiente. A EGCN, fundada por Copenhaga em 2014 - ano em que foi Capital Verde Europeia -, tem como propósito a partilha de boas práticas e a “criação de soluções impactantes ao nível do desenvolvimento urbano sustentável na Europa”, lê-se na nota publicada a 21 de Agosto pelo ICLEI.

O guia "How can your city become... the next European Green Capital", para além de auxiliar as cidades no processo de redacção das diferentes secções da candidatura e na preparação da apresentação perante o júri da competição, apresenta ainda histórias urbanas de sucesso que decorreram da participação na competição promovida pela Comissão Europeia.

Recorde-se que Lisboa é a actual Capital Verde Europeia. Em 2021, será a vez de Lahti, na Finlândia, e, em 2022, a cidade escolhida sairá de um lote composto por Tallinn (Estónia), Dijon (França), Grenoble (França) ou Turim (Itália). O anúncio da cidade que envergará o título de 2022 terá lugar este Outono, em Lisboa.

A próxima edição da Capital Verde Europeia a receber candidaturas será, agora, a de 2023, com um prémio monetário anunciado de 600 mil euros.