Loulé, Guimarães, Coruche, Funchal e Torres Vedras foram os municípios cujas boas práticas de sustentabilidade foram, este ano, distinguidas, pela Plataforma ODSLocal. Naquela que foi a primeira edição dos prémios desta iniciativa nacional, os vencedores foram conhecidos na passada quarta-feira, marcando a diferença pelos seus esforços a nível individual e colectivo na persecução dos ODS (Objectivos para o Desenvolvimento Sustentável) à escala local.

O novo concurso, organizado pela Plataforma ODSLocal, integra duas dimensões, uma para distinguir boas práticas municipais e outra para realçar projectos de outros agentes comunitários, e tem como propósito distinguir as entidades que estão empenhadas na concretização dos ODS à escala local. Com duas categorias, dentro das quais existem subcategorias, os Prémios ODS Local distinguiram, por um lado, as Boas Práticas para os ODS levadas a cabo pelos municípios e, por outro, os Projectos para os ODS levados a cabo por agentes da sociedade civil.

Loulé Design Lab, promovido pela câmara municipal de Loulé, e Guimarães 2030: Ecossistema de Governança, dinamizado pela autarquia de Guimarães, foram os dois vencedores da subcategoria Boas Práticas Individuais. Já na subcategoria Melhor Conjunto de Boas Práticas, os premiados foram os municípios de Coruche, Funchal e Torres Vedras.

O Loulé Design Lab é uma iniciativa que acolhe e incuba ideias e projectos que aplicam o conceito de design à cultura local, dinamizando o desenvolvimento de oficinas partilhadas, um espaço de criação e desenvolvimento de produtos, residências artísticas, exposições, entre outros, ligando-se sempre a uma vasta rede de parceiros. Por sua vez, a boa prática Guimarães 2030: Ecossistema de Governança consiste num exemplo de um modelo participativo que aglutina o sector privado, público, academia e cidadãos para responder aos desafios da sociedade, procurando envolver a comunidade na concepção, no desenho e na proposta de soluções para o território.

Na categoria Projectos para os ODS – acções com potencial de replicabilidade e para estarem mapeados no Portal ODSLocal, foram consideradas três dimensões. A nível do Planeta, com o apoio da Sociedade Ponto Verde, a iniciativa premiada foi a Escola Natureza+, de Pombal. Já na dimensão Pessoas, patrocinada pela Missão Continente, o reconhecimento foi atribuído à acção de Mértola A Cozinha da Avó. Por fim, na vertente da Prosperidade, para a qual contribuiu a Fundação Luso, o destaque foi para a Escola Oficina, desenvolvida em Vila Nova de Gaia.

A cerimónia de entrega dos Prémios ODSLocal decorreu no âmbito da conferência ODSLocal’21, subjugada ao tema “A Caminho de 20-30”, que contou, entre outros, com a participação do economista norte-americano Jeffrey Sachs e do director da divisão de Big Data da ONU, Alexandre Caldas.

Neste evento, foram ainda entregues os Selos ODSLocal em duas categorias – Dinâmicas Municipais, incidindo na evolução de indicadores, e Desempenhos Municipais, nas pontuações globais dos indicadores, – aos municípios signatários da plataforma. Os municípios de Arcos de Valdevez, Cascais, Castelo de Vide, Ferreira do Zêzere, Funchal, Seia e Viana do Castelo receberam as duas distinções. Já os municípios de Aljezur, Coruche e Loulé receberam os selos na primeira categoria, e os de Torres Vedras e Vila Nova de Foz Côa na segunda.