Durante três dias, desde esta sexta-feira até domingo, a cidade de Famalicão dá corpo ao conceito de smart city com um evento gratuito que convida a experimentar, debater e brincar. Organizado pela câmara municipal, o próximo B-Smart é especialmente direcionado a jovens e crianças, mas também promete despertar interesse em participantes de outras idades.   

“Trata-se de mais uma de várias iniciativas no âmbito do nosso projeto B-Smart, cuja missão é criar uma cidade mais inteligente e sustentável, envolvendo os cidadãos num desígnio que é de todos. Voltamos a trazer esta temática para a rua e para um espaço emblemático da cidade, mostrando o que temos vindo a fazer e debatendo possíveis caminhos de futuro”, disse à Smart Cities o diretor municipal da autarquia, Vítor Moreira.

O epicentro do encontro volta a ser a Praça D. Maria II e, em particular, o antigo edifício do Banco Nacional Ultramarino (BNU), que recebe a maioria das atividades. Mas a animação também passa pela zona do parque infantil, transformado num espaço de experimentação, pintura e brincadeira no âmbito do Smart City for Kids e do Placemaking (ferramenta para melhoria de espaços públicos). Ali ao lado, ficará estacionada a “Bibliomóvel”, uma biblioteca itinerante que percorre todas as freguesias de Famalicão.

O resto do programa é entre paredes, no antigo BNU, e começa amanhã (dia 24) às 14h30, com várias atividades gratuitas, como o escape room “Assalto ao Banco”, um espaço de gaming com jogos interativos e outro com jogos de tabuleiro, bem como duas experiências de realidade virtual aumentada. Oportunidade ainda para conhecer uma mostra sobre tecnologias de smart cities, com destaque para a plataforma B-Smart Famalicão e para a app Famalicão Your Place.

Ainda na sexta, às 18h30, o presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, conversa (em formato podcast) com dois jovens sobre o tema “Famalicão Cidade do Futuro”. “Neste caso, o município fez questão de ir ao encontro das associações de estudantes locais e fazer-lhes este convite para conhecer as aspirações e desejos dos mais jovens, ou seja, as gerações do futuro”, explicou Vítor Moreira.

As atividades desse dia mantêm-se durante todo o fim de semana, mas haverá outras iniciativas no sábado (dia 25), como uma convenção de tiktokers e influencers, além de sessões de conversas no espaço Smart-Y Zone. “Literacia Financeira”, “Saúde Mental no Desporto”, “Segurança Digital – Novas ameaças num Mundo Digital”, “Sustentabilidade e Economia Circular para as Cidades do Amanhã” e “O Papel dos Jovens nas smart cities” são os cinco temas em análise.

Observatório à vista

Depois desta iniciativa, a autarquia começa a preparar a apresentação do Observatório de Famalicão, marcada para 25 de julho, como revelou Vítor Moreira à Smart Cities. “Nesse dia iremos dar a conhecer uma ferramenta completamente inovadora a nível nacional, onde disponibilizaremos ao cidadão um conjunto de informações que, depois, poderão ser usadas para vários fins, como o desenvolvimento de ideias, trabalhos científicos ou académicos ou mesmo para enquadrar o município em candidaturas a financiamentos”.

Esta plataforma analítica de dados, que servirá de complemento à plataforma B-Smart, irá “contribuir significativamente para o processo de transparência” e fornecer “informação muito vasta sobre o concelho, que vai de elementos históricos sobre a população, a saúde ou a juventude, mas também ao nível da economia, como por exemplo, de que forma se gastou o dinheiro e fez os pagamentos eletrónicos”, acrescentou o diretor municipal.

Uma vez que o modelo da Semana B-Smart Famalicão (realizada em junho do ano passado) foi substituído por outro com vários momentos ao longo do ano, a autarquia também conta realizar um evento que cruze as temáticas dos ODS e das smart cities, a anunciar oportunamente.

Imagem de destaque: © CM Famalicão