Ativa ClimACTClimate action by European citizens delivers for development é o nome do projecto lançado, na semana passada, em Portugal pela associação ambientalista ZERO. A iniciativa europeia, que decorre até ao final de Julho de 2024, tem como objectivo aumentar o envolvimento dos jovens no combate às alterações climáticas, dotando-os das ferramentas necessárias para se tornarem agentes activos numa luta “que diz respeito a todos”.

Em Portugal, a preocupação com as alterações climáticas é elevada, sendo que seis em cada dez jovens portugueses estão muito ou extremamente preocupados com o tema. Todavia, essa preocupação não é ainda visível na prática e execução, o que se deve, muitas vezes, à falta de informação, formação e ferramentas necessárias, diz a ZERO.

Financiado pela Comissão Europeia através do programa DEAR – Development Education and Awareness Raising e com a coordenação da Oxfam Novib, o projecto AtivaClimACT pretende resolver essa lacuna, tendo como missão sensibilizar as pessoas, em particular os mais jovens, para os impactos das alterações climáticas nas suas vidas, mostrando, deste modo, que este é um tema que toca a todos, e também por motivá-las para a acção, fornecendo as ferramentas adequadas para que estas se tornem activistas e agentes activos na mudança. Ao mesmo tempo, a iniciativa quer lançar as bases para a reflexão com jovens fomentando uma maior ligação destes com a natureza e a sua compreensão sobre as causas e consequências das alterações climáticas.

A iniciativa europeia junta 20 organizações de diferentes Estados-Membros, sendo representado em Portugal pela ZERO, que é responsável por trabalhar, a nível nacional, as componentes de comunicação, formação e mobilização. Nesse sentido, e para levar a cabo as missões propostas, foi desenvolvido um portal on-line, no qual são disponibilizados recursos informativos e que capacitem os jovens para a luta contra as alterações climáticas, incluindo um guia para o activismo.

O website mostra algumas das iniciativas nesta temática que estão a acontecer em território nacional, destacando o papel dos municípios e o trabalho que estes estão a desenvolver com vista à acção climática.  É também possível aceder ao quiz do projecto e tomar conhecimento das várias actividades que a organização portuguesa do projecto está a preparar. Na agenda, estão já previstas uma exposição com seis roll-ups com informações sobre as alterações climáticas, visitas às escolas e comunidades com palestras e actividades, e sessões de exibição de documentários seguidos de debate.

“A ZERO pretende construir pontes entre organizações a nível nacional para que todos, juntos, possamos criar o caminho para a mudança necessária”, refere a associação, em comunicado, acrescentando a intenção da iniciativa de “construir parcerias com organizações locais para um trabalho conjunto”.