A Qualtrics desenvolveu quatro soluções para o combate à “rápida evolução” da pandemia de covid-19. Assegurar aos sistemas de saúde o acesso aos recursos necessários e melhorar a resposta aos cidadãos potencialmente portadores da doença são alguns dos objectivos principais das soluções desenvolvidas para as administrações públicas pela empresa de gestão de experiências.

Um questionário de “pré-triagem” para as pessoas que apresentem sintomas, uma ferramenta para dar informações úteis, aliviando os centros de atendimento telefónico, uma aplicação de monitorização da disponibilidade de recursos necessários e uma solução para auxiliar na  “identificação precoce de pacientes em estado crítico ou de alto risco”. São quatro as soluções desenvolvidas pela Qualtrics e pela SAP, empresa alemã de software de gestão que detém a primeira empresa. As ferramentas desenvolvidas destinam-se a equipar “governos de todo o mundo” com “recursos para o combate à rápida evolução” da propagação do novo coronavírus. As soluções nascem de uma “colaboração” entre as duas empresas e a consultora EY, responsável pela implementação das novas ferramentas.

Destinadas a serviços de administração pública de todo o mundo, as soluções de base tecnológica desenvolvidas pela Qualtrics e pela SAP encontram-se disponíveis em oito idiomas - alemão, árabe, espanhol, francês, grego, holandês, inglês e italiano, excluindo-se, por agora, a língua portuguesa.

A partir da parceria firmada entre as três entidades, foram lançadas quatro ferramentas. Foi lançado um questionário on-line de “pré-triagem”, que permite que os cidadãos indiquem os seus sintomas e sejam “automaticamente reencaminhados” para recursos digitais ou aconselhados a contactar os serviços de saúde, e um call center automatizado para o esclarecimento de dúvidas, que se propõe a “reduzir o volume de chamadas” dos serviços de atendimento telefónico “e a prestar informações precisas e actualizadas. A Qualtrics, subsidiária da SAP, lançou também uma ferramenta para monitorizar os fornecedores de cuidados de saúde e de obter feedback por parte dos profissionais de saúde “relativamente aos recursos, à segurança, resiliência e necessidades de comunicação”. Por fim, da parceria resultou ainda uma solução personalizável “de protocolo em cuidados críticos”, permitindo auxiliar governos e sistemas de saúde na “identificação precoce” de pacientes em estado crítico ou de alto risco, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), lê-se em nota de imprensa remetida pela SAP no passado dia 29 de Abril.