Aveiro está a preparar-se para uma “verdadeira revolução tecnológica” e vai dispor de 6,1 milhões de euros para o fazer. A maior fatia deste dinheiro, 4,9 milhões de euros, tem origem no programa comunitário Urban Innovative Actions (UIA) e o município pretende que este seja utilizado para alavancar os novos talentos e oportunidades digitais. Mas há mais: a implementação de infra-estruturas e tecnologias 5G e a criação de uma plataforma urbana de dados fazem também parte dos planos da autarquia.

Com o projecto STEAM City, Aveiro foi uma das 22 cidades europeias escolhidas para receber o apoio comunitário na terceira ronda do UIA. A iniciativa aveirense destacou-se como uma das mais inovadores entre as 184 candidaturas apresentadas a nível europeu e é a única portuguesa neste lote. Os vencedores foram, primeiro, conhecidos em Bruxelas, na semana passada, e a notícia chegou à cidade pelas palavras de Ribau Esteves, presidente da câmara municipal de Aveiro, durante a cerimónia de abertura dos TechDays Aveiro, que tiveram lugar entre os dias 11 e 13 de Outubro.

Para a componente tecnológica, a autarquia vai contar com a Altice Labs, que ajudará na implementação de infra-estruturas de rede com tecnologia 5G, o que significa uma rede móvel com mais capacidade de ligações e maiores velocidades. Será também no âmbito desta parceria que a plataforma urbana de dados vai ser implementada e gerida. De acordo com a autarquia, a plataforma urbana de gestão de dados deverá estar implementada no final de 2021 e vai permitir apoiar na gestão da cidade, promovendo um impacto positivo ao nível da gestão dos recursos.

Para além do município e da Altice Labs, o projecto junta ainda o Instituto de Telecomunicações (IT) da Universidade de Aveiro, a INOVARIA - Rede de Inovação em Aveiro e a Associação para um Centro de Estudos em Desenvolvimento Sustentável (CEDES), cujos esforços vão possibilitar a criação de um Observatório do Emprego, responsável por identificar as necessidades das empresas tecnológicas locais e desenvolver programas de formação de acordo com essas mesmas necessidades.

A cidade vai ainda implementar Tech Labs em 37 escolas. Estes laboratórios de tecnologia vão dotar as instituições de ensino com impressoras 3D e outros equipamentos de base tecnológica. Está ainda contemplada a instalação de estações de carregamento eléctrico destinadas aos moliceiros que navegam na Ria de Aveiro. O objectivo é garantir que, até 2020, todos os moliceiros a operar nos canais da Ria sejam eléctricos.

O programa Urban Innovative Actions é uma iniciativa da União Europeia cujo objectivo é oferecer às cidades recursos capazes de resolver desafios urbanos. A iniciativa europeia tem 372 milhões de euros para distribuir por cidades de Estados-Membros, no período compreendido entre 2014 e 2020. Os restantes vencedores da terceira ronda do UIA podem ser consultados aqui.