2017-10-23

Nova ronda das Acções Urbanas Inovadoras arranca em Dezembro

O programa do espaço europeu para Acções Urbanas Inovadoras (UIA) revelou, na semana passada, os tópicos para a sua 3ª chamada. As cidades e regiões europeias que tenham propostas para as áreas da Adaptação às Alterações Climáticas, Qualidade do Ar, Habitação e Empregos e Competências na Economia Local, poderão submetê-las à iniciativa partir de Dezembro.


A iniciativa da União Europeia (UE), que promove a inovação e procura apoiar e testar ideias que se proponham a resolver desafios urbanos, está a lançar o apelo a cidades que se encontrem dentro dos 28 Estados-Membros e que tenham, pelo menos, 50 mil habitantes.


Para o período 2014-2020, o programa conta com 372 milhões de euros para apoiar o desenvolvimento e a aplicação de soluções inovadoras para os maiores problemas urbanos da actualidade. Nesta 3ª chamada, o foco do UIA vira-se para os desafios mais prementes das cidades, condensando-os em quatro tópicos relacionados com alterações climáticas, qualidade do ar, habitação e emprego e habilitações na economia local.


Os únicos habilitados a concorrer ao programa são as autoridades urbanas. Estas podem, no entanto, contar com o envolvimento de um conjunto alargado de stakeholders, tais como organizações não governamentais (ONG), instituições de pesquisa e sector privado.


As propostas aceites são, depois, co-financiadas pela iniciativa em 80%, podendo um único projecto alcançar financiamento no valor de 5 milhões de euros, provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).


O objectivo da iniciativa Acções Urbanas Inovadoras é testar e implementar novas soluções, partilhando, depois, entre os decisores políticos urbanos e as várias cidades europeias, o conhecimento gerado e as melhores práticas comprovadas.


Entre 9 e 12 de Outubro, no decorrer da Semana Europeia das Cidades e Regiões, foram anunciados os vencedores da 2ª chamada do UIA. Foram escolhidas 16 cidades, com projectos orientados para a economia circular, mobilidade urbana e integração de migrantes e refugiados. Algumas das cidades que viram os seus projectos aprovados foram Antuérpia e Gent (Bélgica), Heraklion (Grécia), Lappeenranta e Lahti (Finlândia), Liubliana e Maribor (Eslovénia), Albertslund (Dinamarca) e Toulouse (França).


Mais informação referente à iniciativa Acções Urbanas Inovadoras pode ser consultada aqui.

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-11-23
Novo "mercado" on-line liga cidades às soluções smart
Fazer a ligação entre as cidades e os fornecedores de soluções tecnológicas inteligentes é a proposta da nova...
2017-11-20
Empresa nacional cria solução anti-terrorista a pensar nas cidades
A pensar no aumento de ataques terroristas com recurso a veículos motorizados, a portuguesa Larus desenvolveu uma...
2017-10-26
URBACT promove mostra de soluções urbanas no Porto
O Ponto URBACT nacional vai dar a conhecer algumas das boas práticas reconhecidas este ano pelo programa europeu. O...
2017-10-10
Episódio 3 - Incerteza fundamental (Black Swans)
Consideremos dois cenários: o primeiro passa-se num casino. Pode ser o casino do Estoril, em frente a uma mesa de...
VER TODAS