2017-10-12

Onde andam e o que fazem os turistas? Novo portal responde

Perceber “o que fazem e por onde andam” os turistas que visitam Portugal acabou de tornar-se mais fácil. O novo Portal de Informação Turística, desenvolvido pela NOS, em parceria com o Turismo de Portugal, foi apresentado no passado dia 10 de Outubro, em Lisboa, e já se encontra on-line e em regime de dados abertos, com informação que pode ser livremente consultada e partilhada por todos.

 

Recorrendo-se de informação gerada a partir dos visitantes internacionais que escolhem a rede NOS para as suas comunicações móveis, o novo portal oferece vários indicadores para consulta. O objectivo, segundo Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, passa por fornecer um conjunto mais alargado e pormenorizado de dados que permita, entre outros, uma “redução da sazonalidade” na actividade turística.

 

Com o seu nível de consulta mais aproximado a registar-se ao nível dos concelhos, o recém-inaugurado sítio web permite, entre outras coisas, entender as movimentações de turistas estrangeiros dentro do território nacional, ao longo do dia. Passa a ser possível perceber, por exemplo, que Sintra recebe um número superior de turistas durante o período de almoço e que Lisboa, por sua vez, recebe mais visitantes pela hora de jantar, já que regista um número superior de dormidas.

 

É, ainda, possível ter acesso a indicadores como Pressão Turística, Sofisticação Digital (que revela a posse de smartphones e a intensidade com que estes dispositivos móveis são utilizados pelos turistas), Diversidade Linguística, que mostra quais as línguas mais faladas pelos turistas em cada concelho, e Retenção Nocturna, que permite saber qual a percentagem de turistas que pernoitam no local face ao número total de visitantes exteriores.

 

A juntar-se aos indicadores já disponibilizados pela plataforma, deverão juntar-se outros em breve. Durante a sessão de apresentação, que decorreu na Pousada de Lisboa, em plena praça do Terreiro do Paço, João Ricardo Moreira, administrador da NOS Comunicações, adiantou que o portal deverá registar “algum dinamismo ao longo das próximas semanas”. Duração da estada, padrões de mobilidade e locais de entrada no país são alguns dos indicadores em desenvolvimento para o portal.

 

A plataforma permite, ainda, a visualização de rankings e a comparação entre concelhos, partindo de vários indicadores.

 

Durante a apresentação da plataforma, foi exibido um mapa de calor (heatmap) que ilustrava os padrões de mobilidade de turistas que se dirigiam ao festival de música NOS Alive, dando conta de que os visitantes daquele festival provinham um pouco de todo o país. Este deverá ser mais um dos modos de visualização disponibilizados pelo portal.

 

Nesse sentido, e para o futuro, o objectivo passa por disponibilizar dados relacionados com “localizações mais finas”, como monumentos, festivais e conferências.

 

Fora das estatísticas ficam os turistas nacionais, assim como os turistas externos que escolham outras operadoras móveis. O administrador da NOS assegura, no entanto, a “representatividade” dos dados apresentados e a sua “total fiabilidade estatística”. Para além disso, os dados disponibilizados, que “podem ser consultados por qualquer pessoa, sem restrição”, garantem uma “anonimização irreversível”. João Ricardo Moreira garantiu, durante a sua apresentação, que os dados disponibilizados não permitem a identificação de pessoas nem de pequenos grupos de pessoas.

 

Para a secretária de estado do turismo, Ana Mendes Godinho, esta plataforma apresenta-se como “uma ferramenta inovadora para o turismo”, capaz de “contribuir para a criação de novas centralidades”, a partir da “gestão inteligente dos dados”. Já para Manuel Ramalho Eanes, administrador do grupo de comunicações nacional, o Portal de Informação Turística é o reconhecimento do “turismo como uma área crítica para o desenvolvimento económico e a coesão social em todo o território”.

 

Na sessão de apresentação do portal marcaram presença o administrador da NOS, Manuel Ramalho Eanes, a secretária de estado do turismo, Ana Mendes Godinho, o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, e o administrador da NOS Comunicações, João Ricardo Moreira.

 

O Portal de Informação Turística pode ser consultado aqui.

 

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-10-19
Parpe, o serviço que quer “descentralizar” a mobilidade em Portugal
A Parpe é um serviço de partilha de automóveis peer-to-peer (P2P), das pessoas para as pessoas. Quem tem o carro...
2017-10-04
Alfa-AMA: Combater as alterações climáticas num bairro esmagado pelo turismo
No bairro de Alfama, é hoje difícil escapar à febre do turismo, mas duas investigadoras portuguesas estão...
2017-09-29
Ribeira Grande tem uma app pensada para residentes e turistas
Locais para visitar, sugestões de restauração ou os melhores lugares para dar um mergulho. A partir de agora, é...
2017-09-19
IBM e TUB levam a IoT a bordo dos autocarros de Braga
Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) e IBM Portugal estão a unir esforços para melhorar e personalizar os serviços...
VER TODAS