2017-03-22

Malmö leva a melhor sobre Lisboa nos prémios da mobilidade sustentável

Malmö, na Suécia, foi a grande vencedora do European Mobility Week Award 2016 (prémio da Semana Europeia da Mobilidade). Lisboa foi uma das três escolhidas, de entre 63 autarquias de 23 países, mas não conseguiu o prémio máximo. A cerimónia de distinção, destinada às cidades que desenvolveram medidas práticas e permanentes de promoção de uma mobilidade sustentável, realizou-se esta segunda-feira, em Bruxelas, na Bélgica, e premiou, igualmente, esta cidade com o quinto Award for Sustainable Urban Mobility Planning (prémio para o planeamento da mobilidade urbana sustentável).

 

Malmö viu reconhecido o seu compromisso de longo prazo para com os modos activos de transporte, como são os casos das deslocações a pé e de bicicleta. Medidas como a priorização do tráfego pedonal e ciclável, a implementação de um sistema de bicicletas partilhadas e a transformação de uma das principais ruas, conhecidas pela intensa actividade comercial, numa área livre de carros, tornando o ambiente urbano mais seguro e atractivo para os residentes, foram decisivas para a atribuição do prémio. Lisboa e Skopje, na Macedónia, foram os outros dois finalistas do European Mobility Week Award 2016.

 

No caso de Bruxelas, foi a sua estratégia de sucesso para o transporte urbano de mercadorias a merecer reconhecimento na forma de prémio. A capital belga tem vindo a esforçar-se por reduzir o impacto da logística urbana, ao criar centros de consolidação, que contribuem para a redução do número de quilómetros percorridos pelos veículos de transporte e para a redução do congestionamento, poluição sonora e emissões causados. Budapeste, na Hungria, e Estocolmo, na Suécia, completavam o lote dos finalistas para o Award for Sustainable Urban Mobility Planning.

 

Violeta Bulc, Comissária europeia dos Transportes, congratulou os “finalistas deste ano, por mostrarem que uma mobilidade mais verde e mais inteligente já é  possível” e revelou-se “particularmente impressionada pelas estratégias de longo prazo desenvolvidas por Malmö para encorajar os modos suaves e pela estratégia de Bruxelas para o transporte sustentável de mercadorias”, esperando que estes dois exemplos possam “inspirar muitos outros”.

 

“A nossa qualidade de vida nas cidades significa ir de A a B o mais rapidamente possível, mas também respirar ar limpo e desfrutar de ruas tranquilas e sem tráfego. Bruxelas e Malmö mostraram, à sua maneira inovadora, que é possível fazer progresso”, afirmou, por sua vez, Karmenu Vella, comissário europeu para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas.

 

Os vencedores foram seleccionados por um painel independente de especialistas em mobilidade e transportes. Será, agora, produzido um vídeo promocional que dará destaque às boas práticas das duas cidades.

 

 

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-06-19
Humanizar
Em plena era tecnológica, na qual começam a surgir os primeiros veículos autónomos e os drones e a robótica ganham...
2017-05-29
Entre a mobilidade e o enraizamento
Parece que foi ontem que ouvíamos cantar “de Bragança a Lisboa são nove horas de distância”. No imaginário...
2017-05-03
Portugal está a planear ciclovias “sem cautelas”, avisa especialista
A persistência de erros na construção de redes cicláveis, a falta de dados relativos à utilização da bicicleta,...
2017-05-04
O papel das cidades na sustentabilidade vai estar em discussão em Lisboa
Numa sessão aberta a todos, o Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian vai reunir, no próximo dia 9 de Maio, em...
VER TODAS