2014-11-10

Lisboa é Município do Ano

Marisa Vitorino Figueiredo

A regeneração urbana do bairro da Mouraria, em Lisboa, permitiu à autarquia ser distinguida com o prémio “Município do Ano” 2014. O galardão, atribuído pela plataforma UM-Cidades da Universidade do Minho, reconheceu ainda o mérito de outros oito projectos de intervenção local.

 

Para a UM-Cidades, o projecto lisboeta “Há vida na Mouraria” foi aquele que mais demonstrou um impacto assinalável no território, economia e sociedade, de forma a promover o crescimento, a inclusão ou a sustentabilidade – critérios fundamentais na atribuição do Prémio. A entrega dos galardões decorreu a 7 de Novembro, em Guimarães.

 

Recorde-se que a requalificação da Mouraria incidiu tanto num projecto de regeneração urbana,  ao nível do edificado e espaço público, como na promoção de iniciativas culturais junto da comunidade residente e destinadas também a um público mais alargado. Foram, por isso, criados um jornal do bairro, um festival e uma orquestra. A autarquia desenvolveu ainda planos de combate à exclusão social.

 

Lisboa fez ‘a dobradinha’ nos prémios da UM-Cidades. Além da distinção nacional, a intervenção na Mouraria recebeu ainda o galardão regional da Área Metropolitana de Lisboa.

 


Prémios regionais

A nível regional, foram ainda distinguidos oitos projectos levados a cabo por autarquias. Na região Norte, a Plataforma das Artes e Criatividade – implementada no âmbito da Capital Europeia da Cultura 2012 – garantiu o prémio regional a Guimarães. Contudo, na categoria de menos de 20 mil habitantes, o município de Vinhais foi também vencedor de um galardão, com o Projecto Social de Enfermagem, Fisioterapia e Animação Social nas Freguesias.

 

Na região Centro, os Municípios do Ano Regionais foram Fundão e Idanha-a-Nova. Este último, na categoria de menos de 20 mil habitantes, foi responsável pela implementação de uma incubadora de base rural, destinada a promover projectos agrícolas sustentáveis, que já criou cerca de 100 empregos. Já no Fundão, foi distinguido o projecto Incubadora Urbana Polinucleada de Empresas e Negócios, que cruza o apoio a novas ideias de negócio com a reabilitação urbana.

 

Mais a Sul, Odemira e Estremoz (menos de 20 mil habitantes) receberam os prémios regionais do Alentejo. Enquanto Odemira se distinguiu pela implementação de um orçamento participativo – elogiado pelo júri quanto à sua “qualidade e rigor” – , Estremoz desenvolveu a requalificação do Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte, que se tornou agora também local de eventos culturais.

 

No Algarve, a promoção de projectos ligados à Dieta Mediterrânica, actualmente considerada Património Cultural da UNESCO, ditou a entrega do prémio regional a Tavira. O município tem promovido iniciativas integradas nesta área, que vão desde a abertura de estabelecimentos próprios à criação de eventos culturais.

 

Por fim, na área geográfica das Regiões Autónomas, a distinção foi para o Funchal. Em causa, o Plano Municipal de Combate ao Mosquito Vector de Transmissão do Dengue. Recorda a organização que “este ano, não há casos registados de dengue autóctone”, enquanto “em 2012 eram mais de mil”.

 

A organização dos prémios Município do Ano recebeu 98 candidaturas de 65 municípios, a partir das quais foram nomeados 28 projectos. A plataforma UM-Cidade visa juntar a investigação universitária à gestão prática do território. Para tal, a universidade tem vindo a privilegiar parcerias com autarquias, comunidades intermunicipais e áreas metropolitanas, que se podem associar à plataforma. 

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2018-02-19
Portugal Smart Cities Summit convida a ir até à antiga FIL
A temática das cidades inteligentes vai voltar ao Centro de Congressos de Lisboa (CCL), a antiga FIL, mas, desta vez,...
2018-02-06
Cidade de Lisboa investe no apoio aos mais idosos
A câmara municipal de Lisboa e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vão investir mais de 100 milhões de euros no...
2018-01-02
Opinião: Did nostalgia save Lisbon?
Lisboa não ficou na moda por acaso. À parte de características geográficas,  contextuais e patrimoniais, houve um...
2017-11-22
É importante usar os sentidos para compreender as cidades?
No final deste mês, o especialista em urbanismo norte-americano Chuck Wolfe vai estar em Portugal para partilhar uma...
VER TODAS