2018-01-10

GPA: Cinco projectos de inovação urbana disputam vitória

Já são conhecidos os 75 finalistas da 10ª edição do Green Project Awards (GPA), seleccionados a partir de 150 candidatos e distribuídos por dez categorias. Cidades e Mobilidade Sustentável e Indústria 4.0 são algumas das categorias em competição. A cerimónia de entrega de prémios vai realizar-se já no próximo dia 12 de Janeiro, no Centro de Congressos Alfândega do Porto.

 

Cidades e Mobilidade Sustentável é uma das categorias a concurso e a vitória vai ser disputada entre o Parque Urbano do Neudel, na Amadora; o prolongamento do Passeio Marítimo de Oeiras, entre a Cruz Quebrada e o Forte de São Bruno; o Smart Kiosk in Motion da Casas em Movimento; o projecto Citibrain Smart Air Quality, implementado na cidade do Porto pela Citibrain; e o MUSCLE – EcoSmart Urban System for a NETZero Living, iniciativa do gabinete de arquitectura Solar Trap.

 

Aberto ao público desde o Verão passado, o Parque Urbano do Neudel é um projecto “ambicioso” da câmara municipal da Amadora, que engloba “espaços recreativos destinados a jogos e situações de exposições e lazer, incluindo um edifício multifunções, zonas de estar, uma esplanada, terraços ajardinados, pérgulas, equipamentos destinados ao recreio activo, equipamentos infantis tradicionais, um quiosque, espelhos de água, fontes, espaços pedonais, linhas de água, um parque aquático, uma cascata, um lago biológico, uma zona de ervas aromáticas, e, ao longo de todo o parque, cerca de 400 árvores de várias espécies”.

 

No caso de Oeiras, o projecto finalista é responsável pela ligação da Baía dos Golfinhos, em Caxias, à praia da Cruz Quebrada, acrescentando mais dois quilómetros aos seis já existentes ao longo do Passeio Marítimo. O troço permitiu “qualificar um espaço patrimonial de elevado valor ambiental, económico e sociocultural, situado próximo de zonas residenciais e integrado em zonas de lazer com elevada proximidade aos transportes públicos”, explica a autarquia. Para além disso, a abertura ao público facilitou o acesso à praia, ajudou a dinamizar a praça do forte de São Bruno, aumentou a rede ciclável e incentiva a mobilidade suave, “criando condições para a prática de actividade física e desportiva que permitam um estilo de vida saudável”.

 

Por sua vez, é em Matosinhos que podemos encontrar o Smart Kiosk in Motion. O projecto de quiosque inteligente aplica o conceito desenvolvido pela Casas em Movimento, no qual a infra-estrutura se movimenta de acordo com a orientação solar, optimizando, desta forma e com mecanismos de domótica, o uso de energia.

 

Para monitorizar a qualidade do ar na cidade do Porto, o consórcio Citibrain instalou 75 estações de qualidade do ar na Invicta que recolhem dados para uma plataforma web SaaS (“Software-as-a-service”). “As estações recolhem dados sobre a qualidade do ar (CO, CO2, NO2, O3, VOCs e Partículas), temperatura, humidade, luminosidade e radiação solar, poluição sonora, precipitação, velocidade do vento e direcção. Comunicando através da rede wi-fi pública da cidade, conseguem integrar-se com a plataforma de dados abertos (open data)”, explica o Citibrain.

Pensando na melhoria do desempenho energético dos edifícios, surge o projecto MUSCLE. O objectivo da iniciativa do Solar Trap Architects é a regeneração de áreas residenciais, de forma a que estas passem a cumprir os requisitos de balanço energético quase nulo, assegurando os padrões elevados de eficiência energética.


Para além da categoria dedicada às cidades e mobilidade sustentáveis, este ano, os prémios GPA serão também atribuídos nas categorias de Agricultura, Gestão Eficiente de Recursos, Indústria 4.0 - Transformação Digital, Iniciativa Jovem, Iniciativa de Mobilização, Investigação e Desenvolvimento, Mar e Turismo. Serão, ainda, atribuídos o prémio Jerónimo Martins/GPA - Investigação e Desenvolvimento Sustentável 2017, o prémio Inovação Social Sociedade Ponto Verde/GPA e o prémio Especial Carreira pela Sustentabilidade, uma estreia desta 10ª edição. Adicionalmente, o prémio Born From Knowledge (BfK), atribuído pela Agência Nacional de Inovação (ANI), é outra das novidades da edição deste ano.


Mas nem só de entrega de prémios será feito o evento de dia 12, organizado pelos GPA. Temas como “Sociedades 5.0 - O Cidadão do Futuro” e “Desafios e Oportunidades para a Economia e o Ambiente” terão lugar de discussão na conferência Cidadania e o Futuro da Sustentabilidade, que irá decorrer a par da cerimónia de entrega de prémios.


Recorde-se que, ao longo dos últimos dez anos, o GPA distinguiu mais de 120 projectos que visam a promoção do desenvolvimento sustentável, num total de mais de 1400 candidaturas recebidas. O Green Project Awards é uma iniciativa nacional que reúne a Agência Portuguesa do Ambiente, a consultora GCI e a associação de defesa do ambiente Quercus, com o objectivo de fomentar o empreendedorismo, a inovação e a economia verde.

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2018-02-01
Smart City Expo Curitiba destaca ecossistema de inovação no Brasil
Tecnologia disruptiva, governança, inovação digital e cidades sustentáveis do futuro - são estes os quatro temas...
2018-01-30
OPINIÃO: Será 2018 o ano das Cidades Inteligentes?
Se 2017 foi um ano que tornou clara a inevitabilidade da transformação digital do mundo, foi também o ano em que os...
2018-01-22
Não poluente e partilhada – assim se quer a mobilidade do futuro
As cidades enfrentam, hoje, dois grandes desafios que as obrigarão cada vez mais a repensar os seus planos de...
2018-01-17
Quão longe fica a cidade mais próxima?
Mais de 80% da população mundial vive a menos de uma hora de um centro urbano, mas a desigualdade na facilidade de...
VER TODAS