2017-09-13

Luís Almeida Capão, administrador Cascais Ambiente

Limpeza Urbana inteligente começa em Cascais

Foi quando a cólera e outras doenças infecciosas atingiram as cidades da Europa e da América do Norte em meados do século XIX, estabelecendo-se pela primeira vez a ligação entre saúde e condições sanitárias, que a legislação criou autoridades municipais com responsabilidade crescente na remoção dos resíduos urbanos e na limpeza das ruas.

 

Esquecemo-nos muitas vezes da importância da limpeza das cidades nos dias que correm... Em Portugal, 42% da população vive em cidades. Imagine-se o que seria desses 4,5 milhões de portugueses se as 159 cidades portuguesas não fossem limpas todos os dias! Mesmo quando se fala do assunto “Ambiente Urbano”, é a recolha de resíduos que prevalece: fala-se da recolha, da reciclagem, dos aterros e de pouco mais. Mas há mais, muito mais: a limpeza urbana inclui a varredura, limpeza e lavagem de ruas, a limpeza de terrenos e de praias, a recolha de cortes de jardins e de objetos fora de uso, além das desinfestações, além de envolver muitas pessoas e meios diariamente. Podem soar a serviços de “segunda classe”, desprovidos de ciência, tecnologia, inovação ou grandes perspectivas de evolução. Será assim? Ou melhor, merecerá ser assim?

Na Cascais Ambiente, sabemos que estes serviços absorvem a maior parte dos recursos humanos e financeiros no cômputo global da gestão dos resíduos urbanos: cerca de 60% comparativamente com os 40% da recolha e transporte dos resíduos. Por sua vez, a limpeza urbana é o serviço que está mais próximo dos cascalenses: são os cantoneiros da Cascais Ambiente que andam na rua e se cruzam todos os dias com os munícipes. Para qualquer entidade gestora, estes pontos fortes da Limpeza Urbana não podem ser descurados.

 

Depois da implementação do Smart Waste Management de Cascais, olhámos para os serviços da limpeza urbana com o intuito de os tornar também mais inteligentes, ou seja, melhorando o serviço, criando indicadores de produtividade, optimizando o investimento e, acima de tudo, potenciando o empenho das pessoas que nele estão envolvidas. Assim, garantimos a contínua aposta na liderança nas smart cities portuguesas, ao mesmo tempo que se garante a sustentabilidade e resiliência do território.

 

I Encontro Nacional de Limpeza Urbana - Desafios no contexto das smart cities, que a Cascais Ambiente organiza no próximo dia 29 de Setembro de 2017 no Centro de Congressos do Estoril e no âmbito do Greenfest, irá permitir envolver muitas mais entidades no desenho deste novo caminho. Queremos partilhar experiências e ideias com todos, porque sabemos que esta não é uma preocupação apenas nossa. Afinal, é com todos que se começa a mudança, e é com todos que as cidades se tornam mais “smart”.

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-12-15
Cascais: zona protegida recebe iluminação off-grid
O passadiço da Duna da Cresmina, em Cascais, dispõe, agora, de mais de 500 metros com iluminação inteligente...
2017-12-14
Oito veículos eléctricos ajudam a limpar as ruas de Oeiras
A câmara municipal de Oeiras adquiriu, recentemente, sete veículos eléctricos para aspiração e lavagem de vias...
2017-11-24
Alugar um pinheiro no Natal e aproveitá-lo para biomassa
A Rnters, finalista da edição deste ano do Big Smart Cities, tem uma proposta smart para o Natal dos portugueses. O...
2017-11-23
Novo "mercado" on-line liga cidades às soluções smart
Fazer a ligação entre as cidades e os fornecedores de soluções tecnológicas inteligentes é a proposta da nova...
VER TODAS