2017-07-04

Amarante aposta na música em candidatura à UNESCO

Amarante quer pertencer à Rede de Cidades Criativas da UNESCO na categoria Música. A candidatura foi formalizada no passado dia 30 de Junho e o projecto, liderado pela câmara municipal, envolveu mais de 40 agentes na elaboração de um plano para os próximos quatro anos.

 

A aposta da cidade do distrito do Porto na música não é de hoje. Ali, realizam-se vários festivais direccionados para um público diversificado, casos do Festival Mimo, Band’arte, Há Fest, Palcos de Verão e Mercado da Música, e cerca de 1200 pessoas estão envolvidas em práticas amadoras ligadas à música, reflectindo a dinâmica associativa que se verifica em redor da área musical e que conta com uma forte representação da população jovem do município.

 

A juntar a estes argumentos, a oferta de ensino musical é uma presença constante nas escolas do concelho desde a década de 1980, a par da formação que as bandas filarmónicas da região oferecem. A cidade conta com cinco instituições de ensino orientadas exclusivamente para a formação musical: um conservatório de música, três escolas de música privadas e uma escola de música sacra.

 

A candidatura, agora apresentada, representa uma clara continuidade da aposta do município no dinamismo cultural e, mais concretamente, musical.

 

Ao nível da oferta de equipamentos culturais, a cidade dispõe de 710 lugares, distribuídos por quatro auditórios, e conta, ainda, com um anfiteatro ao ar livre.

 

No âmbito da candidatura à Rede de Cidades Criativas da UNESCO, Amarante apresenta-se enquanto laboratório vivo, apontando o foco para a relevância das práticas amadoras como um vector de desenvolvimento sustentável na promoção de sectores culturais, criativos, profissionais e empresariais vibrantes.

 

O anúncio das cidades criativas nomeadas em 2017 será tornado público no sítio web da UNESCO no próximo dia 31 de Outubro.

 

A Rede de Cidades Criativas da UNESCO (UCCN) foi criada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em 2004, com o propósito de promover a cooperação entre cidades que identificaram a criatividade enquanto factor estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável. Esta rede é, actualmente, constituída por 116 cidades de 54 países e abrangendo sete áreas criativas – Artesanato e Arte Popular, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Música e Media Arts. Em Portugal, existem já dois municípios com este título – Óbidos, na área da Literatura, e Idanha-a-Nova, na Música.  

 

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-10-10
Episódio 3 - Incerteza fundamental (Black Swans)
Consideremos dois cenários: o primeiro passa-se num casino. Pode ser o casino do Estoril, em frente a uma mesa de...
2017-09-19
Nova ferramenta ajuda a impulsionar cultura e criatividade urbanas
As principais cidades europeias já podem medir e comparar os seus níveis de cultura e criatividade. Culture and...
2017-07-26
Novos destinos para viver
Para quem procura qualidade de vida, novas oportunidades ou simplesmente abrandar o ritmo, o futuro já não passa só...
2017-07-11
Um guia para a Idade Média em Óbidos
Nos fins-de-semana entre 13 de Julho e 6 de Agosto, a vila de Óbidos recua na História até à Idade Média e quem a...
VER TODAS