2017-01-25

Transformar o espaço público para a qualidade de vida

Tornar a cidade mais agradável para quem ali vive e trabalha” é uma das inspirações que, nos últimos 20 anos, move a câmara municipal da Amadora. A prática do desporto ao ar livre e a criação de espaços verdes de qualidade e seguros para o efeito, assim como a promoção da mobilidade sustentável e a regeneração urbana são algumas das acções em que a cidade tem investido na persecução desse objectivo.


Com uma das taxas de densidade populacional mais elevadas do país – cerca de 175 mil habitantes em 24 quilómetros quadrados –, a transformação do espaço público da Amadora assume um cariz prioritário. “A própria cidade necessitava de uma mudança visual e ambiental”, refere a presidente da câmara municipal, Carla Tavares. Para além disso, recorda a autarca, já nos finais dos anos 90 do séc. XX, notava-se, ao mesmo tempo, alguma utilização indevida, em particular ao nível da segurança, das vias urbanas para a prática da bicicleta.

 

Numa aposta que a câmara municipal assume como “certeira e ganha”, a construção e a consolidação de novos espaços verdes com pistas de caminhada e pistas cicláveis trouxeram hábitos de vida mais saudáveis a muitos amadorenses, o que pode ser comprovado pelo “aumento exponencial” na utilização destes espaços. “Hoje, caminhadas, corridas, ciclo-turismo ou a simples prática de exercício num dos 206 equipamentos de fitness instalados fazem parte do dia-a-dia dos nossos munícipes”, afirma a governante. A cidade tem actualmente 26 quilómetros de pistas de caminhada e está a construir mais 1425 metros. Debaixo de olho, estão em estudo outros 33 quilómetros de novos troços, que deverão fechar esta rede.

 

Como complemento às infra-estruturas para a prática do exercício físico ao ar livre, o município não descuida a sua dinamização e alarga o seu alcance até à restante cidade. Para isso, promove iniciativas diversas, como provas de ciclo-turismo e atletismo, que se disputam nas ruas da Amadora. “E por que não transformar o desporto numa prática de exercício solidário?”, questiona Carla Tavares, acrescentando que “os valores das inscrições nas provas de caminhada revertem para o apoio a famílias carenciadas do concelho e a verdade é que o número de participantes tem vindo a crescer.


Na estratégia da Amadora para a requalificação do espaço público, a necessidade da reabilitação urbana não pode ser ignorada. Mas o objectivo é que não seja uma reabilitação qualquer, já que o município investe, ao mesmo tempo, na melhoria do desempenho energético dos edifícios a regenerar.


Ainda com vista à transformação do espaço público, a autarquia está a apostar no programa “Esplanadas Premium”, que consiste “na oferta de uma solução célere e eficaz à implementação de esplanadas que, pela sua localização ou características, reúnem potencial para protagonizar uma nova vivência à sua envolvente”. A acção inclui apoio técnico e logístico por parte dos serviços municipais, que actuam como facilitadores no esboço do projecto, na implementação da esplanada e respectivo funcionamento, reduzindo os custos de contexto, benefício a que acresce ainda a redução de taxa municipal de ocupação de via pública aplicável.

 

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2018-02-05
A cidade como forma de contacto
A intervenção num sistema tão complexo, diverso e interdependente como a cidade obriga a uma visão coesa e...
2018-01-10
GPA: Cinco projectos de inovação urbana disputam vitória
Já são conhecidos os 75 finalistas da 10ª edição do Green Project Awards (GPA), seleccionados a partir de 150...
2017-11-03
Sustentabilidade, Reabilitação urbana e Mobilidade urbana em debate
Nos dias 16 e 17 de novembro de 2017, vai ter lugar em Lisboa, no Pavilhão do Conhecimento, o II Encontro Nacional...
2017-11-02
Movimento quer "libertar" espaço público em Setúbal
O Setúbal de Bicicleta, um projecto de cidadania voluntário, entregou à câmara municipal e às juntas de freguesia...
VER TODAS