2017-08-22

Actors for Urban Change tem 130 mil euros para apoiar projectos locais

Gostava de desempenhar um papel na mudança urbana e até tem uma ideia para o fazer? A Fundação Robert Bosch e a organização não-governamental MitOst podem dar uma ajuda: a terceira edição do programa Actors for Urban Change está aberta a propostas até 22 de Setembro e o objectivo é apoiar com 13 mil euros acções locais que promovam o desenvolvimento urbano, juntando os sectores cultural, público e privado.

 

Ao todo, o programa dispõe de 130 mil euros, estando previsto o financiamento de dez projectos. Cada uma das iniciativas escolhidas receberá cinco mil euros para implementação, outros cinco para despesas relacionadas com consultadoria especializada e três mil euros para despesas de deslocações realizadas no âmbito do Actors for Urban Change.

 

Para serem elegíveis, os projectos devem focar-se num aspecto particular do desenvolvimento urbano ou ao nível da comunidade, por exemplo, inclusão social, habitação acessível, sustentabilidade no uso de recursos, etc. O objectivo é que a acção tenha impacto no desenvolvimento da cidade, seja inovadora ao nível local e envolva a comunidade numa abordagem intersectorial. Para cumprir esse fim, as candidaturas deverão incluir três agentes, um do sector cultural, outro do sector público e um terceiro representando o sector privado.

 

Escolhidas as iniciativas vencedoras, estas serão implementadas ao longo de 18 meses, entre o Outono de 2017 e o Verão de 2019. Nesse período e para além do financiamento, as equipas provenientes de várias cidades europeias vão poder usufruir de mentoria para formação profissional, no âmbito do seu projecto, mas também poderão beneficiar da troca e partilha de experiências com as restantes equipas, através de cinco encontros internacionais, as Academy Meetings. Ao nível local, poderão beneficiar de incentivos para o projecto e outras ferramentas mais personalizadas.

 

Durante as sessões Academy Meetings, os participantes vão receber orientação em temas como gestão de projecto, participação cívica ou desenvolvimento e implementação de acções de colaboração intersectorial. Com isto, a iniciativa pretende reforçar as capacidades e experiência dos participantes, assim como fomentar a partilha de conhecimento nas áreas da colaboração intersectorial e participação no desenvolvimento urbano.

 

Esta é a terceira edição do programa, que envolveu já 20 cidades em toda a Europa, incluindo Aveiro, com o projecto “Viva.Cidade – Vestir os vazios da cidade”, e Porto, com a acção “Critical Housing Lab”. As candidaturas à edição de 2017-2019 podem ser feitas aqui.

 

Foto: © Actors for Urban Change

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-11-21
Ferramenta de gestão da qualidade do ar chega a Lisboa e Porto
As cidades de Lisboa e Porto vão dispor de uma nova ferramenta para a gestão da qualidade do ar. O LIFE Index-Air é...
2017-11-16
Agências de Energia e Ambiente e a cooperação territorial em discussão
No próximo dia 6 de Dezembro, o Cineteatro Municipal João Mota, em Sesimbra, recebe o Encontro Nacional das Agências...
2017-11-07
Comunidade ou cidade – qual o caminho a seguir?
Convido-vos a refletir sobre o conceito de interdependência. Através da sua origem etimológica – inter +...
2017-10-26
URBACT promove mostra de soluções urbanas no Porto
O Ponto URBACT nacional vai dar a conhecer algumas das boas práticas reconhecidas este ano pelo programa europeu. O...
VER TODAS