Já esteve em mais de 70 países e fez mais de mil voos à volta do mundo. A estrela televisiva Kevin Brauch – mais conhecido como The Thirsty Traveler, expressão que dá nome ao seu programa de televisão – vai estar no Smart Funchal, nos dias 11 e 12 de Maio. No que toca ao turismo, Brauch diz que é tanto especialista, como é uma "criança pequena". “Uma abordagem honesta à vida de viajante” é aquilo que leva à ilha da Madeira, mas, antes disso, deixa uma recomendação às cidades portuguesas: “Todos precisam de acreditar que o turismo é uma coisa boa”.

 

O que é, para si, Smart Tourism?

Local. Disponível. Confortável. Cultural. Conveniente. Acessível. Hospitaleiro. Seguro. Fácil. Divertido.

Com base na sua experiência enquanto viajante do mundo, consegue apontar três exemplos de como ser uma smart (tourism) city?

[Sendo] Capital Europeia da Cultura ou, por exemplo, Cidade da Cultura do Reino Unido – nomear uma cidade para que esta esteja no seu melhor em determinado ano. Seleccionar uma cidade e tudo o que lhe diz respeito para brilhar num palco global durante um determinado período de tempo.

[Dispondo de] Uma programação cultural através de eventos, seja ao nível nacional, seja ao nível estadual ou centrados na cidade, quer para serem apreciados pela população local e como incentivo para atrair e aumentar o turismo na região, quer para fins de visibilidade nas redes sociais e publicações globais.

[Acolhendo] Eventos globais (Jogos Olímpicos, Pan-Am Games, Final da Liga dos Campeões da UEFA, etc.). Cidades que são anfitriãs de eventos que gastam dinheiro (o que, muitas vezes, é visto como mal empregue), de forma a recuperar e reforçar infra-estruturas, aumentar o turismo e as receitas da cidade (através do turismo) e deixando um legado aos habitantes da cidade para que desfrutem delas e as utilizem (por exemplo, novos parques, novos centros desportivos ou de artes e cultura).

As principais cidades portuguesas estão agora na ribalta e registam um enorme crescimento no número de turistas. Há algum ingrediente secreto para evitar que o turismo “enlouqueça” ou corra mal?

Penso que todos – desde o governo aos donos da loja mais pequena – precisam de acreditar que o turismo é uma coisa boa. Todos devem preparar-se. Todos têm de acreditar. Todos têm de trabalhar para providenciar o necessário para que a viagem do turista seja bem sucedida e acolhedora. Já estive em países onde senti genuinamente que não era bem-vindo. As cidades inteligentes recebem bem o turismo. Trabalham com o turismo. Fornecem o turista... Todos têm de acreditar.

" Todos têm de trabalhar para providenciar o necessário para que a viagem do turista seja bem sucedida e acolhedora. Já estive em países onde senti genuinamente que não era bem-vindo".

O que podemos esperar da sua participação no Smart Funchal?

Uma abordagem sincera à vida de viajante. Os meus pensamentos, as minhas histórias, as minhas crenças. Vejo quase sempre os dois lados de uma história. Não há certo ou errado... é a vida. A opinião que trago e o seu peso é apenas uma parte da viagem que todos estamos a fazer. Depois de 70 países e mais de mil voos à volta do mundo, por mais “especialista” que seja, ainda consigo ser muito uma criança pequena [nesta matéria]. Quero dar ao Smart Funchal tanto quanto conseguir tirar do encontro e das pessoas que vão estar presentes.

Se Portugal fosse uma bebida, qual seria e porquê?

Escura, deliciosa e divertida. Não tem de ser o ingrediente mais importante na sala ou no cocktail, sabe qual é o seu lugar, sabe qual é o seu papel, e sabe o que traz ao copo e ao cocktail. (ver receita The International, by Kevin Brauch)

Dê-nos alguma inspiração: como pode um bartender mudar a sua cidade para melhor?

Com ingredientes locais/nacionais. Orgulho local/nacional. Com novas bebidas, mas também com bebidas antigas criadas em Portugal e com as histórias que as acompanham – História num Copo. Com orgulho em Portugal. Com um enquadramento de apoio, promovendo Portugal e partilhando alguns dos segredos que o tornam naquilo que é e aprendendo com cidades inteligentes como se torna este grande país no melhor que ele pode ser. #HOSPITALITYPORTUGAL