Chama-se Smart Bike e é uma das mais recentes invenções da Samsung. O projecto, da Academia de Maestros desta empresa sul coreana de tecnologia, tem a assinatura do famoso fabricante italiano de quadros de bicicleta Giovanni Pelizzoli e de Alice Biotti, uma jovem estudante de desenho – fazendo a ponte entre gerações.

O protótipo da bicicleta, apresentado na Milan Design Week, “é o resultado de duas gerações que trabalharam juntas, conservando e inovando conhecimentos ancestrais através da tecnologia”, como explicam os responsáveis da Academia.

O principal objectivo do projecto é o de reduzir o número de acidentes com ciclistas, que a nível mundial atinge uma taxa de mortalidade de 5%. Com isto, todos os elementos tecnológicos da Samsung Smart Bike convergem para o aumento da segurança e conforto. O quadro em alumínio, por exemplo, é ligeiramente encurvado como forma de amenizar as vibrações de pisos menos regulares. A estrutura da bicicleta inclui ainda uma bateria, placa Arduíno, Wi-Fi e Bluetooth.

Os quatro lasers incorporados têm como função ‘desenhar’ uma ciclovia imaginária de forma a aumentar a visibilidade quer do ciclista, quer dos outros condutores - sendo que as luzes se ligam automaticamente sempre que os níveis de luz natural diminuem. Da mesma forma, uma câmara traseira capta imagens em tempo real da retaguarda do ciclista dando uma perspectiva do que está fora do seu campo de visão - tudo através de um smartphone da Samsung ligado por bluetooth à bicicleta.

As linhas virtuais ‘criadas’ durante os percursos são detectadas através de um sistema de GPS que possibilita que as autoridades locais conheçam as rotas mais frequentes e, posteriormente, a construção de novas ciclovias.

Enquanto que para o protótipo da Samsung não há planos de comercialização, outros querem replicar este conceito e vender o produto. Ali Zahid, co-fundador da Vanhawks – empresa que criou a bicicleta canadiana Vanhawks Valour -, por exemplo, já apresentou uma campanha para comercializar os veículos. À semelhança da Smart Bike, estes usam o bluetooth para se conectar a um smartphone e, assim, dar indicações de direcção ou das calorias queimadas, distância percorrida, velocidade e melhores ‘tempos’ através de sensores.