Numa sessão realizada à distância, a Coimbra Business School (CBS) apresentou, na passada quarta-feira, a sua pós-graduação em Branding Territorial. A formação, cujo nascimento decorre da “existência de uma falta de formação superior específica nesta área”, pretende ser “um laboratório vivo” de estratégias para o desenvolvimento territorial.

Com a presença do presidente da instituição de ensino superior, Pedro Costa, e dos coordenadores da formação, foi apresentado o curso orientado para a criação de marcas em territórios, contando ainda com a participação de António Saraiva (presidente da CIP - Confederação Empresarial de Portugal), Pedro Machado (presidente do Turismo do Centro de Portugal), Jorge Loureiro (vice-presidente da AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal) e Tiago Quaresma (administrador da Comur - Conserveira de Portugal).

Destinada, “essencialmente”, a autarcas, gestores públicos, marketeers, decisores e técnicos de empresas municipais e agências de desenvolvimento local, a formação orienta-se para a valorização dos territórios através da criação de uma marca. Com arranque marcado para 19 de Setembro, a formação tem um custo associado de 1350 euros e terá a duração de 104 horas, contando, no total, com 40 vagas.

Integram o corpo docente António Saraiva (CIP), Cristóvão Monteiro (Ubiwhere - empresa aveirense de soluções smart cities), Pedro Machado (Turismo do Centro de Portugal) e Victor Reis (ex-presidente do IHRU - Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana). Para a instituição de ensino superior de Coimbra, a razão para o lançamento deste curso decorre da “falta de [de oferta de] formação superior específica nesta área”.

Entre os objectivos que define para a frequência desta formação superior, a CBS destaca a concepção e implementação de planos estratégicos de marketing territorial e de construção de marcas, a definição de estratégias de comunicação e publicidade e a gestão dos canais de informação turística, focando-se na “detecção de capacidades próprias” dos territórios e na exploração das “vantagens comparativas” identificadas.

Perante o cenário pandémico actual, o presidente da CBS considerou que o curso “irá ser um verdadeiro laboratório vivo, uma formação que irá produzir ciência em directo”. Em virtude da crise de saúde pública global actualmente vivida, “nenhum dos conteúdos que irão ser ministrados fica incólume a esta pandemia”, afirma.

A revista Smart Cities é um dos media partners oficiais desta formação, na temática das cidades inteligentes.