O programa de aceleração Fuel está à procura de oito projectos inovadores nas áreas da tecnologia e das indústrias criativas, com o objectivo de os viabilizar. As candidaturas encontram-se abertas até ao dia 30 de Janeiro e, para além dos oito projectos que serão seleccionados, a expectativa da iniciativa é a de poder apoiar até 100 ideias de negócio.

A chamada está direccionada para ideias inovadoras capazes de combinar tecnologia e criatividade. O programa de aceleração Fuel, promovido pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), o Instituto Pedro Nunes (IPN) e o Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI) encontra-se à procura de pessoas com ideias para soluções inovadoras e quer ajudar até 100 destas a poderem transformar-se em negócios.

Entre as várias ideias inovadoras que o programa procura ajudar, serão seleccionadas oito, que receberão o apoio de um programa de aceleração, com a duração de seis meses, que proporcionará a oportunidade de “trabalhar um modelo de negócio com especialistas e mentores”, assim, como possibilitará acesso a redes nacionais e internacionais de investidores, especialistas e empreendedores. Adicionalmente, os candidatos seleccionados vão poder testar, através de projectos piloto, as suas soluções e participar num roadshow a realizar nos Estados Unidos da América, numa série de eventos que proporcionarão visibilidade às várias ideias de negócio.

Dentro do programa de aceleração, as ideias seleccionadas terão ainda a possibilidade de trabalhar na produção de protótipos, dispondo de acesso aos laboratórios e recursos das entidades responsáveis pelo programa.

As candidaturas podem ser realizadas, até ao próximo dia 30 de Janeiro, através do sítio web do programa.

O programa Fuel tem como objectivo estimular a criação de novos negócios nas áreas tecnológica e das indústrias criativas e é co-financiado pela União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no âmbito do programa de investimento Portugal 2020.