A EPAL lançou, no passado dia 25, um convite aos estudantes da ETIC - Escola de Tecnologias Inovação e Criação: pegar em garrafas reutilizáveis em fim de vida, mas também em papel, cartão e lonas para os transformar em “produtos de design exclusivo”. A iniciativa da empresa responsável pelo abastecimento de água à cidade de Lisboa surge enquadrada no “compromisso” da empresa com a economia circular.

Numa iniciativa de promoção da economia circular e do upcycling - processo de transformação de produtos inutilizados ou em fim de vida em novos materiais -, a EPAL lançou um concurso de ideias aberto aos alunos da ETIC, visando a apresentação de propostas de merchandising a partir da criação de “produtos de design exclusivo” para a empresa pública, revelou a própria em comunicado. O objectivo é “dar uma nova vida a materiais obsoletos, minimizando o impacto sobre as matérias-primas naturais” e contribuindo simultaneamente para a “diminuição da pegada ecológica”.

Assim, a fornecedora de água propõe a transformação de garrafas reutilizáveis da própria empresa - as Fill Forever -, mas também de papel, cartão, lonas e “outros materiais” em produtos de design “com significado e valor acrescentado”. O concurso pretende afirmar o “compromisso” da EPAL com a economia circular, promovendo a “eficiência e regeneração”.

Sob o tema “Circular por Natureza”, os alunos da instituição que pretendam participar no concurso de ideias deverão “familiarizar-se” com os princípios da economia circular para apresentarem, ao júri, as suas propostas. Cada candidatura será avaliada pelo seu “carácter inovador” e estética e deverá contar com a apresentação de cinco peças, sendo que quatro destas deverão seguir para venda nas lojas de atendimento da EPAL e do Museu da Água, anunciou a empresa fornecedora de água de Lisboa.

Os resultados do concurso, que integra o programa Água Circular por Natureza da EPAL, serão divulgados a 22 de Março de 2020, Dia Mundial da Água. Os produtos que integrem a proposta vencedora deverão, depois, ser produzidos por uma instituição particular de solidariedade social (IPSS).