Vai ser em Cascais, no próximo dia 30 de Maio, que se vai realizar o II Encontro Nacional de Limpeza Urbana. O evento conta com a participação de especialistas internacionais e servirá, também, de palco para a apresentação da associação nacional Limpeza Urbana - Parceria para Cidades + Inteligentes e Sustentáveis, da qual farão parte vários municípios portugueses.

Sob o mote Abordagens Inovadoras para Cidades Limpas, a Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, vai receber oradores oriundos do Reino Unido, França e Espanha, que irão partilhar melhores práticas e experiências dos seus países. As boas práticas nacionais também estarão em mostra e a utilização do glifosato terá direito a um painel de discussão.

Organizado pela Cascais Ambiente, a empresa municipal de ambiente de Cascais, a segunda edição do Encontro Nacional de Limpeza Urbana vai ser o palco para a apresentação de testemunhos sobre as boas práticas das cidades espanholas de Oviedo e Bilbao, mas também das cidades francesas de Montpellier e Paris. Para além destes testemunhos, haverá ainda lugar a uma apresentação da Zero Waste Scotland, uma organização escocesa com financiamento público que visa acelerar a transição para uma economia circular.

De Paris, virá a vereadora da Economia Social, Desenvolvimento Sustentável e Plano para o Clima e Energia, Léa Vasa, e, de Montpellier, marcará presença Valèrie Barthas, vereadora responsável pela prevenção e valorização de resíduos e limpeza urbana.

As cidades portuguesas de Cascais, Guimarães e Braga vão apresentar as suas boas práticas em matéria de limpeza urbana e a utilização do glifosato nas cidades vai ser discutida num painel intitulado “Desafio do Glifosato nas Cidades”.

“A limpeza urbana tem de estar integrada no desenho das políticas públicas do século XXI, porque estes serviços são vitais para o desenvolvimento de cidades saudáveis e sustentáveis, mas também porque o desempenho destes serviços está muito dependente do comportamento dos cidadãos. Podemos apostar em toda a tecnologia existente, mas, se não formos capazes de chegar ao cidadão e mobilizá-lo para comportamentos ambientalmente mais responsáveis, não conseguiremos ser eficientes”, refere Joana Balsemão, vereadora do Ambiente da câmara municipal de Cascais. “O segredo está em conjugar a evolução tecnológica com o comportamento das pessoas”, considera a autarca.

Neste contexto, o II Encontro Nacional de Limpeza Urbana “é um espaço para os vários stakeholders do segmento da limpeza urbana partilharem experiências e projetos, na perspectiva das cidades e das entidades responsáveis por estes serviços poderem ganhar mais informação e conhecimento. Queremos ajudar os municípios e entidades responsáveis pela limpeza a melhorar a limpeza urbana nas suas cidades”, afirma Joana Balsemão.

O evento conta com o apoio institucional do ministério do Ambiente e da Transição Energética e é de entrada gratuita. As inscrições podem ser efectuadas aqui. A revista Smart Cities é media partner oficial deste evento.