A Naturthoughts, empresa turística sediada em Mirandela, lançou a aplicação móvel Feel Chaves, destinada a guiar visitantes da cidade do Alto Tâmega através da descrição de pontos de interesse e da sugestão de rotas, incluindo um percurso adaptado a pessoas com deficiência visual e com mobilidade reduzida. O objectivo da empresa é, agora, difundir a aplicação da ferramenta “pelo país fora”, numa altura “em que é fundamental reconquistar a confiança dos turistas e dos mercados”.

A aplicação móvel, já disponível gratuitamente, faz uso da georreferenciação para apresentar a descrição de pontos de interesse da cidade e sugerir percursos pedonais. A Feel Chaves tem como objectivo, segundo a empresa responsável pelo desenvolvimento da app, “estimular a interacção” com o território, surgindo “como uma resposta para que o turista possa continuar a descobrir novos lugares”. Em Chaves, a utilização da aplicação foi adaptada, num “projecto piloto”, à maior freguesia da cidade, Santa Maria Maior. Os percursos pedonais sugeridos são classificados de acordo com a sua dificuldade de percurso, numa escala de “1 a 5”.

Através da sugestão de quatro rotas temáticas, a Feel Chaves propõe que o utilizador da app móvel faça deslocações físicas na cidade do Alto Tâmega, que possibilitam, à medida do percurso, interacções. No caso da Rota do Sistema Solar, de acordo com as deslocações efectuadas são apresentadas representações de planetas. A Rota da Fotografia propõe a captura de imagens no dispositivo do utilizador através de indicações dadas pela própria app. A Rota do Património, “em forma de jogo”, coloca questões e “sugere acções”, promovendo a identificação, por parte do visitante, de determinados pontos de interesse, enquanto que a Rota Margem dos Sentidos, adaptada a pessoas com mobilidade reduzida, propõe uma “experiência sensorial”, adaptada também a pessoas com deficiência visual. Segundo a Naturthoughts, esta é “a primeira rota inclusiva, acessível e sensorial homologada pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal”.

Sendo “modular”, a Naturthoughts pretende agora que a ferramenta possa vir a ser adoptada por outras localidades do país, já que possibilita uma “experiência diferente” e adaptada a cada lugar.