Depois de, em Abril, Penafiel ter-se juntado a Porto e Lisboa e a duas dezenas de outras cidades europeias, o Barreiro é, agora, a quarta cidade portuguesa a assinar a Declaração do Porto sobre a Agenda Urbana da Água, a iniciativa comunitária para a gestão sustentável da água nas cidades da União Europeia (UE).

O anúncio, feito pelo município do Barreiro, no passado dia 18, revela a integração, por parte da cidade e com mais 22 municípios europeus, do compromisso com a Agenda Urbana da Água 2030, uma iniciativa conjunta da Comissão Europeia e dos governos locais, com o objectivo de “salvaguardar os recursos hídricos” e implementar políticas de gestão sustentável da água no espaço europeu.

Assim, o Barreiro passa a ser a quarta cidade nacional, depois de Porto, Lisboa e Penafiel, a assumir oficialmente o compromisso com a implementação de políticas de gestão sustentável de águas urbanas, fazendo face a desafios como a “poluição da água, escassez de água ou inundações”, refere a autarquia em nota de imprensa.

Foi a 29 de Setembro de 2017 que a Declaração do Porto sobre a Agenda Urbana da Água foi apresentada, na cidade do Porto. Entre as cidades que subscreveram o documento estão Lisboa, Porto, Amesterdão (Holanda), Copenhaga (Dinamarca), Paris (França), Oslo (Noruega), ou cidades de média dimensão como Leeuwarden (Holanda) ou Prato (Itália).

134 mil euros para enfrentar ameaças “ciber-físicas”

Na mesma nota de imprensa, a cidade do Barreiro destacou, também, a participação do município no projecto europeu Infrastress, que junta 27 parceiros de 11 países - entre universidades, centros de investigação e entidades públicas e privadas - no aumento da “capacidade de resiliência de instalações industriais e infra-estruturas sensíveis expostos a ameaças ciber-físicas”.

Deste projecto, financiado pelo Programa de Investigação e Inovação Horizonte 2020, o Barreiro deverá receber 134 mil euros, sendo que o sistema de abastecimento de água da cidade apresenta-se como um dos parceiros consórcios.