O novo player no mercado da entrega de refeições chegou a Lisboa de bicicleta. A Takeaway, um dos principais operadores do mercado de entrega de refeições na Europa, presente em 33 cidades de oito países do continente, passa agora a concorrer directamente, em Lisboa, com serviços como a Uber Eats ou a Glovo. Mas faz as coisas de maneira diferente: as entregas são feitas com recurso a uma frota de bicicletas eléctricas.

O serviço de entrega de refeições da Takeaway encontra-se, por agora, disponível no centro da cidade de Lisboa, mas para o futuro está previsto o alargamento da oferta “a outras zonas”, com uma lista de estabelecimentos parceiros que “vai crescendo”. As encomendas são transportadas em bicicletas eléctricas, por uma equipa de estafetas “devidamente formada”.

A diferença relativamente às restantes plataformas a operar em Portugal está nas bicicletas, que são os únicos veículos utilizados na entrega. Em nota de imprensa, a Takeaway menciona valorizar a “sustentabilidade ambiental e social da sua actividade”. Assim, a sua operação em Lisboa é desenvolvida com uma frota de bicicletas com apoio eléctrico, “adequado às características da cidade”. Esta é, para a empresa, “uma forma mais adequada às exigências actuais da vida nas nossas cidades e mais respeitadora da qualidade ambiental”, prometendo zero emissões nas entregas e silêncio na operação.

A logística de bicicleta tem potencial

Este é mais um serviço no ainda pequeno universo da ciclo-logística em Lisboa. A Takeaway junta-se, assim, a outros negócios da cidade, como a Camisola Amarela ou a Saudade Flores, ao apostar na bicicleta para as suas entregas dentro da cidade.

Num artigo publicado na edição 15 da revista Smart Cities, dedicado à temática da logística a pedal - e que pode ser lido aqui -, constatava-se que, numa cidade de dimensão média europeia, mais de metade do total de viagens com transporte de bens em veículos motorizados privados podiam, potencialmente, passar a ser feitas de bicicleta.

No serviço da Takeaway, o percurso dos estafetas é acompanhado à distância por um responsável que presta apoio “na resolução de situações imprevistas”. Segundo a empresa de entrega de refeições, os entregadores “recebem formação adequada e são contratados de acordo com boas práticas laborais e contratuais”.

O funcionamento da plataforma assenta na utilização do sítio web da empresa sediada na Holanda, assim como nas aplicações móveis, disponibilizadas gratuitamente para dispositivos Android e iOS e através das quais podem ser realizados os pedidos de entrega.