Fomentar a mobilidade sustentável a partir do planeamento urbano e aumentar a eficiência energética no transporte de passageiros, no serviço postal e no transporte de mercadorias. Estes são objectivos das duas novas normas, lançadas em Fevereiro pela Organização Internacional de Normalização (ISO) e que pretendem ajudar na concretização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030.

As duas novas normas, que pretendem auxiliar na concretização do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável 11 (entre os 17 existentes), respeitante a Cidades e Comunidades Sustentáveis, pretendem actuar ao nível do planeamento da mobilidade sustentável, em novas urbanizações dentro das cidades, e da promoção da eficiência energética na mobilidade urbana. Até 2030, a Organização das Nações Unidas (ONU) traça como objectivos, em matéria de mobilidade, “proporcionar o acesso a sistemas de transporte seguros, acessíveis, sustentáveis e a preço acessível para todos”, assim como “aumentar a urbanização inclusiva e sustentável”.

Apresentando-se como “orientação para o transporte inteligente e para a poupança energética em serviços de transporte”, a recém apresentada norma ISO 37161 propõe, embora sem designar “procedimentos específicos”, a adopção de medidas para ajudar empresas de transporte, governos nacionais e autarquias a reduzir a energia utilizada em serviços de transporte de passageiros, entregas e mercadorias e serviço postal. As propostas de soluções de eficiência energética a adoptar no sistema de mobilidade urbana prevêem a adaptação a “diferentes locais, diferentes escalas e diferentes propósitos”, assim como a manutenção e monitorização da adopção das medidas.

Por seu turno, a norma ISO 37162 “especifica um procedimento para acautelar transporte inteligente para novas zonas em desenvolvimento, incluindo serviços de transporte entre a área e os centros urbanos existentes”. O objectivo desta norma é o de auxiliar urbanistas no planeamento de novas áreas urbanas tendo em consideração “as necessidades da população”, com preocupação particular pelas “questões de sustentabilidade”, diz a Organização Internacional de Normalização, em nota de imprensa.

Segundo a organização, as novas normas foram publicadas “para ajudar a alcançar uma mobilidade inteligente e eficiente em novas e já existentes áreas urbanas” e reduzir as emissões de gases com efeito de estufa decorrentes do sector dos transportes. Estas normas foram desenvolvidas pelo comité técnico ISO/TC 268 Cidades e Comunidades Sustentáveis.