Em 2020, Lisboa recebe o 14º congresso europeu da ITS - Sistemas e Serviços Inteligentes de Transportes. O encontro de mobilidade inteligente, a decorrer entre 18 e 20 de Maio, deve reunir mais de 1200 delegados de mais de 50 países e dois mil visitantes, naquele que pretende ser o primeiro congresso ITS a atingir a “neutralidade carbónica”. Na passada sexta-feira, realizou-se o Dia Aberto, em Lisboa, em forma de antevisão, com a participação de dirigentes da ITS e de profissionais do sector da mobilidade e tecnologia.

Uma zona de exposições, com mais de 100 empresas, associações e organizações a mostrar as mais recentes tendências no campo da mobilidade inteligente, um espaço de demonstração exterior, visitas técnicas pela cidade de Lisboa e palestras com especialistas internacionais - esta é parte da agenda do 14º congresso europeu da ITS, organização que pretende fazer a ponte entre o desenvolvimento de novas soluções de mobilidade e a sua implementação no terreno.

O congresso do próximo ano vai centrar a discussão em torno de cinco tópicos principais: sistemas e serviços inteligentes de transportes automatizados, cooperativos e conectados, novos serviços de mobilidade, transporte e logística, digitalização e cadeia de informação e desenho da rede de transporte e operações.

A passada sexta-feira foi a altura escolhida para a realização do Open Day do próximo congresso da ITS, no Centro de Congressos de Lisboa, o local que, em Maio de 2020, vai acolher o evento. Em Maio do próximo ano, esperam-se em Lisboa mais de 1200 delegados e mais de 100 autarcas europeus e líderes da indústria de sistemas e serviços inteligentes de transportes. Este ano, em Eindhoven (Holanda), o congresso da ITS contabilizou a presença de 3450 participantes. No total, o evento de Lisboa, que declarou como objectivo alcançar a “neutralidade carbónica”, espera contar com mais de 3200 participantes.

Numa apresentação que contou com a presença do vereador da mobilidade da câmara municipal de Lisboa, Miguel Gaspar (na imagem), o destaque foi para a realização de um debate em torno das novas soluções de mobilidade, intitulado Changing the Game for mobility solutions.

Nesta sessão, em que participaram representantes do centro de engenharia e tecnologia CEiiA e das empresas Brisa, Deloitte, EFACEC, Siemens Mobility e ARMIS ITS, estiveram em cima da mesa temas como a adopção de veículos eléctricos, os desafios da logística urbana e até a integração de diferentes aplicações de estacionamento. Sobre este último, Eduardo Ramos, director da A-to-Be, da Brisa, considerou importante os diferentes operadores aprenderem “a colaborar melhor”, apesar de serem “todos invejosos”. Duarte Ferreira, representante da EFACEC, considerou o carregamento das frotas de autocarros eléctricos um dos maiores desafios da electrificação dos transportes.

O dia aberto, de preparação para o 14º congresso da ITS, contou com ainda com a presença do director-geral da ERTICO - a rede público-privada de promoção de sistemas e serviços inteligentes de transportes (ITS) -, Jacob Bangsgaard, e de Rui Camolino, director geral da ITS Portugal.