O primeiro sistema público de aluguer de bicicletas de Madrid entrou em funcionamento segunda-feira. Os equipamentos são 100% eléctricos e disponíveis 24 horas por dia, mas o preço do serviço e o atraso na sua implementação têm motivado críticas dos habitantes madrileños.

Foi com pompa e circunstância que o Ayuntamento de Madrid inaugurou o BiciMAD. Com uma frota de 1560 bicicletas e a disponibilização de 123 estações de parqueamento/carregamento, esta é uma aposta de peso que a cidade faz na mobilidade sustentável a duas rodas. Até porque, informa o Ayuntamento, o uso de bicicleta aumentou 17%, entre 2012 e 2013, na capital espanhola.

Para complementar o serviço, está também disponível a app BiciMAD, que permite geolocalizar  a estação mais perto do utilizador, reservar uma bicicleta, calcular trajectos e, até, saber quantas calorias vão ser queimadas no caminho. E as próprias bicicletas contam com uma tecnologia de ajuda ao pedalar, que se revela útil em rotas mais a pique. Os veículos são 100% eléctricos e contam com uma autonomia de 70 quilómetros.

O acesso ao serviço faz-se através de um cartão associado, com uma quota anual entre 15 a 25 euros por ano. Além disso, cada viagem tem um custo específico associado. O cartão associado permite recargas a partir dos 10 euros, valor que será gradualmente descontado a cada utilização. O preço do serviço tem fomentado críticas ao sistema, que ecoaram no jornal Huffington Post España. Mas tal não demoveu a adesão ao BiciMAD: segundo dados municipais, mais de mil pessoas acederam ao serviço no seu primeiro dia.

Anunciado primeiramente para Maio, só esta semana o serviço de bikesharing viu a luz do dia. O sistema vai permitir dar bom uso às ciclovias já criadas em Madrid, que contabilizam perto de 320 quilómetros das vias da cidade.