A Parpe é um serviço de partilha de automóveis peer-to-peer (P2P), das pessoas para as pessoas. Quem tem o carro parado ou lhe dá pouco uso tem agora uma nova forma de rentabilizar o seu veículo. O serviço está disponível desde o início de Outubro em Portugal, país escolhido pela plataforma brasileira para entrar no mercado europeu.

Prometendo ser diferente das plataformas de carsharing já disponíveis, já que a frota disponibilizada consiste em veículos privados colocados à disposição pelos próprios proprietários, a Parpe entra no mercado nacional para “descentralizar” a mobilidade. Quem o diz é Fábio Alves, CEO da empresa em Portugal. Para além disso, o sistema diferencia-se dos demais, como a Citydrive e a DriveNow, por não apresentar restrições geográficas de utilização, encontrando-se disponível em todo o território nacional.

A plataforma permite que qualquer proprietário de um veículo com menos de 15 anos e menos de 200 mil quilómetros possa listar o seu carro. Segundo a empresa brasileira, a rendibilidade mensal pode chegar aos 500 euros para os donos dos veículos, sendo a comissão do serviço de 20%.

No Brasil, a empresa lidera o mercado da partilha de automóveis, contando com “cerca de um milhão de utilizadores”, contou à Smart Cities o responsável da plataforma em Portugal. Fábio Alves revelou, ainda, que “em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro”, a “duração média de [cada] aluguer é de aproximadamente três dias”.

On-line, os utilizadores do sistema P2P têm acesso a um simulador que permite calcular os ganhos possíveis, tendo em conta dois factores: o valor do carro e o número de dias que estará disponível para aluguer. O valor do aluguer do veículo é determinado pelo seu proprietário, que é, ainda, responsável pelo estabelecimento de regras, como a possibilidade de viajar para fora do país ou fumar e transportar animais dentro da viatura.

Para além da aposta na frota de carros utilitários e funcionais, a Parpe aposta ainda num outro segmento especial de veículos, através da categoria Special Cars e Clássicos.

Aqueles que pretendam alugar um carro devem ter mais de 21 anos, conta activa na rede social Facebook, mais de dois anos de carta de condução e cartão de crédito.

Segundo Fábio Alves, a Parpe pretende “alcançar os 1000 carros nos próximos meses” em Portugal. “Entrar no mercado em Espanha” será o próximo passo da plataforma.

Apesar de ser a mais recente, a Parpe não é a única plataforma com um serviço deste género em Portugal, estando também disponível a BookingDrive em algumas cidades nacionais.