Com os olhos no futuro, o município de Loulé pretende dar mais um contributo para a construção de uma sociedade criativa e inovadora, muito orientada para o desenvolvimento económico e social sustentável e para o incremento da inteligência urbana. Assumindo-se como um concelho competitivo e capacitado na resposta ao uso eficiente dos recursos naturais e das alterações climáticas, Loulé incorpora, na sua acção e na gestão do território, os factores associados às novas dinâmicas de cidades inteligentes e às boas práticas ambientais.

Neste sentido, a câmara municipal desenvolveu, em colaboração com a Universidade do Algarve, um trabalho de investigação para a criação de uma matriz de indicadores de desempenho como metodologia utilizada para a gestão de energia em Serviços Municipais de Água. A aposta do município permite, por um lado, dar sequência às medidas incluídas no Relatório de Adaptação às Alterações Climáticas e, por outro, reequacionar a sua Estratégia de Sustentabilidade.

A gestão dos recursos hídricos e energéticos é fundamental para os municípios que enfrentam o aumento continuado dos preços da energia e de requisitos regulamentares mais rigorosos. A gestão energética em Sistemas de Abastecimento de Água (AA) e de Saneamento de Águas Residuais (SAR) exige uma avaliação de como a energia é consumida e utilizada de forma eficiente.

Este estudo, inserido numa estratégia que procura dar resposta às preocupações ambientais com recurso à investigação, tem como objectivo monitorizar, medir e avaliar o consumo e os custos de energia, assim como as emissões de CO2 nos Serviços AA e SAR, conduzindo à identificação de oportunidades de melhoria de desempenho para o desenvolvimento contínuo e sustentável.

O trabalho, “Performance indicators matrix as a methodology for energy management in municipal water services”, foi inclusivamente publicado no Journal of Cleaner Production, em inícios de Março. A metodologia para o desenvolvimento da matriz de indicadores de desempenho (ID) baseou-se na aplicação de sistemas integrados de gestão – da energia (ISO 50001), da qualidade (ISO 9001) e do ambiente (ISO 14001), através da utilização de um conjunto de critérios e ID adaptado às directrizes internacionais.