Na segunda metade de 2020, o EIT InnoEnergy pretende investir 12 milhões de euros na promoção de projectos inovadores nas áreas da mobilidade, energias renováveis, armazenamento de energia, eficiência energética e hidrogénio. Para além deste investimento, orientado para Portugal e Espanha, o promotor de inovação energética europeu anunciou que vai criar, para os dois países, um fundo de investimento com 25 milhões de euros para start-ups com ligação à transição energética.

Ligado ao Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT), o EIT InnoEnergy anunciou ter superado, “pela primeira vez”, a participação na aceleração de mais de 50 start-ups em Portugal e Espanha. Estas, por sua vez, geraram receitas “superiores a 24 milhões de euros”, promoveram a criação de “mais de 150 novos empregos” e registaram uma avaliação de mercado “superior a 140 milhões de euros”. Agora, em nota de imprensa, a aceleradora de inovação na área da energia sustentável anuncia o lançamento de investimentos no valor de 12 milhões de euros para os dois países, com o objectivo de alavancar a inovação na área da sustentabilidade energética.

Mobilidade, energias renováveis, armazenamento de energia, eficiência energética e hidrogénio serão as áreas alvo do investimento previsto pela aceleradora para a segunda metade de 2020. Na comunicação enviada no passado dia 26 de Junho, a empresa anunciou retornos sobre investimentos já realizados no valor de 3,5 milhões em 2019, notando ainda a expectativa de superar este valor durante o presente ano, “apesar do impacto da covid-19 nas suas actividades”.

Para o decorrer deste ano, a EIT InnoEnergy apresentou também a intenção de estabelecer um fundo de investimento, “em conjunto com empresas e instituições do sector”, que contará com 25 milhões de euros para acelerar a inovação para a transição energética em start-ups da Península Ibérica. Em Portugal, a EIT InnoEnergy apoia 17 start-ups, algumas destas com “um volume de negócio superior a um milhão de euros”, revela a aceleradora.