Lisboa tem um novo trunfo na área do turismo cultural: a aplicação para smartphones Rewind Cities Lisbon. O projecto cuja apresentação teve lugar no dia 19 de Junho, no Pavilhão Preto do Museu da Cidade, disponibiliza uma série de ferramentas que permitem aos utilizadores andar para trás no tempo e conhecer os mistérios e segredos da cidade das sete colinas.

Nesta iniciativa da Rewind Cities, apesar da viagem ser ao passado não se esquecem as regalias do presente. Através da funcionalidade “Lisboa Agora – A cidade fala com os visitantes” é possível conhecer os restaurantes que se encontram nas proximidades, assim como actividades de comércio, cultura ou outros eventos. Ao passo que a Loja Rewind Cities Lisbon serve de montra aos produtos típicos da região.

Para a Câmara Municipal de Lisboa (CML), um dos parceiros institucionais, esta app funciona como uma máquina do tempo para quem visita ou vive na cidade e “um bom exemplo onde o cruzamento entre a economia e a cultura resulta com grande eficácia”.

“Trata-se de um conceito com muito potencial para o turismo. É muito importante proporcionar experiências, conhecimento e um olhar único a quem visita a cidade ”, explicou Graça Fonseca, vereadora da economia e inovação da CML.

Uma das particularidades da aplicação é recorrer à tecnologia de realidade aumentada - também conhecida por 3D - desenvolvida pela empresa IT People, através da qual basta apontar a câmara do telemóvel para um monumento ou um local de referência para se descobrir como era a cidade no passado, que transformações sofreu, como evoluiu ou que histórias lhes estão associadas.

4 experiências para "legendar a cidade"

Com esse objectivo, o recuo é feito com base em quatro experiências: a Forgotten City (imagens e vídeos do local onde se encontra o utilizador ou de acontecimentos que tiveram lugar naquele espaço); a Time Machine (visualização de imagens antigas em 3D, através da câmara do smartphone ou tablet); a Total Recall (episódios marcantes do passado de Lisboa assim como personagens históricas); e a Time Traveller (criação de postais com imagens antigas de edifícios, monumentos, etc.). Adicionalmente, estão ao dispor percursos temáticos histórico-culturais na funcionalidade “Rotas Rewind Cities”.

De um modo geral, a plataforma pretende “legendar a cidade de modo a que cada turista possa facilmente descobrir Lisboa, os pontos de interesse e os seus percursos”, resumiu o CEO da IT People, Eduardo Vieitas.

Na apresentação do projecto, Graça Fonseca destacou ainda o recurso da iniciativa ao microcrédito através do Lisboa Empreende – um programa de apoio ao empreendedorismo da CML – e a vontade de replicar esta app noutras cidades.

Para além do apoio da CML, a Carris/Metro de Lisboa e a Samsung são outros dos parceiros da plataforma.

A Rewind Cities Lisbon é gratuita, funciona off-line (sem necessidade de ligação à internet) e já se encontra disponível nas app stores Google Play e Samsung Apps. A entrada na Apple Store está prometida para breve.