Foram reveladas as nove cidades europeias candidatas a Capital Verde Europeia em 2021 e as 12 que competem por uma distinção na edição de 2020 dos prémios Green Leaf. Entre estas últimasm encontram-se as cidades portuguesas de Oliveira do Hospital e Viana do Castelo. Os vencedores vão ser conhecidos em Junho do próximo ano

Não seria a primeira vez que uma cidade portuguesa traria, para Portugal, um prémio Green Leaf. Torres Vedras já o fez, na primeira edição, realizada em 2015, e premiada pela sua estratégia de mobilidade, esforços na preservação da biodiversidade e medidas para a gestão da água. Agora, para a edição de 2020, são candidatas Oliveira do Hospital e Viana do Castelo. Às duas cidades portuguesas juntam-se outras dez europeias: Avignon (França), Kaposvár (Hungria), Lappeenranta (Finlândia), Limerick (Irlanda), Mairena del Alcor (Espanha), Mechelen (Bélgica), Svishtov (Bulgária), Szentes (Hungria), Valmiera (Letónia) e Vranje (Sérvia).

Os prémios Green Leaf (em português, folha verde) são dirigidos a cidades europeias de entre 20 mil a 100 mil habitantes e que se demonstrem comprometidas com o ambiente e o crescimento da economia verde.

 

Capital Verde Europeia

Depois de Lisboa ter sido anunciada como Capital Verde Europeia para 2020, nove cidades do continente europeu concorrem, já, pela distinção do ano seguinte: Budapeste (Hungria), Cagliari (Itália), Dijon (França), Lahti (Finlândia), Lille (França), Skopje (Macedónia), Estrasburgo (França), Tirana (Albânia) e Vasteras (Suécia).

O ciclo de competições europeias que visam a melhoria da qualidade de vida e a melhoria do ambiente - e que comporta os prémios Green Leaf e a atribuição da distinção de Capital Verde Europeia - registou, este ano, 13 candidaturas de cidades que nunca se haviam apresentado a concurso, com destaque especial para cidades do Sul e Leste europeus.

Agora, um júri composto por 12 especialistas internacionais vai dar início à avaliação de cada candidatura de cada um dos prémios promovidos pela Comissão Europeia. Os candidatos serão avaliados em diversos parâmetros, tais como mitigação das alterações climáticas, mobilidade urbana sustentável, qualidade do ar e poluição sonora, desempenho energético ou governação.

Os finalistas serão anunciados em Abril de 2019, encontrando-se anunciada a apresentação dos vencedores para uma cerimónia de entrega de prémios, que terá lugar em Oslo, em Junho do próximo ano.

Recorde-se que a capital norueguesa, Oslo, foi eleita, em 2017, Capital Verde Europeia para 2019, numa lista de candidatas da qual constava Lisboa.