O Alentejo tem, agora, um prémio para quem mais bem promover a transição para a economia circular naquele território. Os prémios +Eco.Alentejo Central visam reconhecer a implementação de estratégias inovadoras por parte de empreendedores e a empresas com consciência ambiental. A iniciativa conjunta do NERE - Núcleo Empresarial da Região de Évora e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo tem as candidaturas abertas até ao próximo dia 16 de Novembro.

O +Eco.Alentejo Central surge para “incentivar a economia circular e promover o desenvolvimento sustentável”, pode ler-se em comunicado enviado às redacções. O objectivo é consciencializar e sensibilizar o tecido empresarial, premiando as melhores ideias e as práticas mais inovadoras da região central do Alentejo e promovendo o estabelecimento de parcerias entre empresas e sociedade civil. Dividido em três categorias, o enfoque do concurso é dirigido à preservação dos recursos naturais.

O concurso, lançado pelo NERE e pela CCDR do Alentejo, vai oferecer prémios monetários aos vencedores. Os premiados - entre cidadãos individuais, empresas e instituições - deverão demonstrar promover o desenvolvimento sustentável e a circularidade a nível ambiental, social ou económico na região. O vencedor da categoria Iniciativa Jovem, dirigida a residentes no Alentejo Central com menos de 30 anos, receberá um prémio monetário no valor de 500 euros; já os vencedores nas categorias Inovação em Economia Circular e Economia Circular nas Empresas receberão, respectivamente, prémios no valor de 1000 e 1500 euros. Para estes dois prémios, podem candidatar-se empresas e entidades do sistema científico e tecnológico regional com escritório no Alentejo Central.

As candidaturas estão abertas até ao próximo dia 16 de Novembro, encontrando-se a sua submissão disponível através do sítio web do NERE, ou enviando email para anabrejo@nere.pt.